Livro: A glória e seu cortejo de horrores , foto 1

A glória e seu cortejo de horrores: livro disseca carreira de um ator

De em janeiro 8, 2018

Livro: A glória e seu cortejo de horrores , foto 1

Fernanda Torres acaba de lançar sua terceira obra literária pela Cia das Letras

Antes de qualquer coisa, com este primeiro post de 2018, quero reforçar os votos de um ano de muita prosperidade a todos os seguidores e fãs do blog. E nada melhor do que recomeçar esta nossa conversa fazendo uma indicação literária nesta época em que grande parte das pessoas tem mais tempo, graças às férias de verão. No meu recesso de fim de ano procurei também colocar em dia a leitura e a mais nova obra da atriz e escritora Fernanda Torres, A glória e seu cortejo de horrores/ Cia da Letras, foi minha primeira investida.
Neste terceiro livro — depois de Fim /2013 e de Sete anos: crônicas /2014 — Fernanda, em pleno domínio da linguagem, disseca sua própria profissão por meio do perfil crítico, irônico e realista da carreira de Mario Cardoso, um ator de 60 anos que depois de muito sucesso como galã de telenovela resolve produzir e protagonizar nos palcos o clássico de William Shakespeare, Rei Lear. Mesmo discordando da proposta cênica (os desvarios do diretor, do cenógrafo e do figurinista), Mario estreia o espetáculo, que, graças à total desarticulação da equipe, se revela um enorme fracasso, sendo obrigado e sair de cartaz logo nas primeiras semanas. Endividado e com a mãe num crescente processo de demência, o ator entra em crise profunda e revê toda a carreira.

Livro: A glória e seu cortejo de horrores, foto 2

A autora dedicou o livro à mãe, Fernanda Montenegro

Fernanda Torres dedica o livro a Fernanda Montenegro: segundo a autora, é a quem deve ‘a vida, a coxia e o título’ da obra. Além da mãe, Fernanda é filha de outro grande ator (Fernando Torres) e se viu desde sempre inserida no meio artístico. Sem dúvida é graças a este histórico de vida que ela com propriedade consegue retratar fielmente os bastidores da carreira de um ator de meia idade, que depois de um grande fracasso no palco é obrigado a rever sua vida.
A obra é dividida em duas partes. Na primeira, com mais de 80%, quem conduz a trama é o próprio Mario Cardoso, que na primeira pessoa discorre sobre sua trajetória pessoal e artística; na segunda parte o narrador em terceira pessoa traz o desfecho do destino do personagem central. Com a descrição da inglória produção teatral shakespeariana logo nas primeiras páginas, o livro deslancha com o personagem rememorando sua carreira profissional, desde seu ingresso no teatro, participando da lendária produção de Hair, com Sonia Braga no elenco, a participação no teatro político dos anos 1960 e do cinema novo, seu sucesso avassalador como galã de telenovelas, a decisão de romper com a TV e produzir um clássico teatral, até o fracasso e a volta às novelas, agora em produções bíblicas da emissora concorrente. Em paralelo à carreira, Mario também discorre sobre sua vida pessoal, principalmente sobre a relação com a mãe, que na mesma época de seu fracasso no palco, inicia um ascendente processo de demência.
O que mais chama a atenção nesta primeira parte do livro é a forma como a autora constrói a narrativa: em primeira pessoa, o ator relata sua trajetória de forma não linear e o leitor vai não só reconstituindo a história como passa a conhecer a real personalidade daquele ator. Na segunda parte, com pouco mais de 15 páginas, o narrador descreve o desfecho do personagem central, que recluso e ensimesmado revê a vida e consegue desatar os nós em que ele próprio se meteu. Mais do que um perfil da vida de Mario Cardoso, A glória e seu cortejo de horrores consegue traçar um panorama da sociedade brasileira das últimas décadas, com todas as mudanças provocadas pela tecnologia.

“O livro é um painel corrosivo de uma geração que viu sua ideia de arte sucumbir ao mercado, à superficialidade do mundo hiperconectado e à derrocada de suas ilusões. Tudo isso descrito com doses generosas de um humor afiado e meio amargo, espécie de marca d’água de Fernanda Torres”, arremata Reinaldo Moraes na orelha do livro.

Livro: A glória e seu cortejo de horrores, foto 3

Capa: imagem do filme ‘O bandido da luz vermelha’ de Rogério Sganzerla

 

 

 

 

Ficha técnica:
Título:
 A Glória e seu cortejo de horrores
Autor: Fernanda Torres
Editora:
Companhia das Letras, 216 pgs
Preço:
R$ 44,90

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: divulgação


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento