Peça: A Serpente, foto 1

A Serpente: Lavínia Pannunzio revisita tragédia de Nelson Rodrigues

De em março 23, 2018

Peça: A Serpente, foto 1

Patrícia Gordo e Liz Reis vivem as irmãs Guida e Lígia da tragédia rodrigueana

Depois de sua brilhante participação em Boca de Ouro na pele de Dona Guigui, a atriz Lavínia Pannunzio se debruça novamente no universo de Nelson Rodrigues. No entanto, em A Serpente, em cartaz no Teatro Arthur Azevedo, pela primeira vez ela dirige uma peça do dramaturgo pernambucano.
A trama, classificada pelo crítico Sábato Magaldi com uma das tragédias cariocas do autor, revela o cotidiano de duas irmãs, Guida (Patrícia Gordo) e Lígia (Liz Reis), que se casaram no mesmo dia, moram juntas num apartamento em Copacabana, mas somente uma é feliz no casamento. Elas firmam um pacto vida e morte, que traz trágicas consequências a todos.

Peça: A Serpente, foto 2

Elenco: Igor Fiori, Ana Negraes, Patrícia, Liz e Valdir Rivaben

A direção optou por centralizar as ações da peça em torno de uma grande mesa — destaque para o prólogo: um flash de uma fotografia sintetiza a trágica relação familiar.  É nesta mesa que as irmãs Guida e Lígia travam suas relações mais íntimas de amor e ódio: ao saber que Lígia deseja morrer por não ter consumado seu casamento — Décio (Valdir Rivaben) com a mulher é impotente —, Guida oferece uma noite de amor à irmã, com seu marido Paulo (Ygor Fiori). As consequências deste ato só intensificam os conflitos entre os dois casais.

“Nesta mesa-palco está contida a síntese da trama, que trata dos pactos de amor e de morte, dos pactos de vida e de morte. A mesa tanto pode conter um ambiente frio, fúnebre, no qual a morte se faz presente, como também dar lugar a crueza da carne, da paixão. Procurei extrair a poética desta ode à morte, deste elogio à morte consentida”, esclarece Lavínia Pannunzio.

Além da concepção cênica da montagem, destaque para a trilha sonora original de L.P. Daniel e o visagismo de Cristina Cavalcanti. A atuação de Ana Negraes, como Crioula, que faz um contraponto à densa composição das irmãs, também merece ser ressaltada.


Roteiro:
A Serpente
. Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Lavínia Pannunzio. Elenco: Patrícia Gordo, Ygor Fiori, Liz Reis, Valdir Rivaben e Ana Negraes. Assistente de direção: Fábio Mráz. Cenografia: Fernando Salles. Figurino: Rosângela Ribeiro. Iluminação: Aline Santini. Trilha sonora: L.P. Daniel. Visagismo: Cristina Cavalcanti. Fotografia: Lenise Pinheiro.  Produção Executiva: Liz Reis, Patrícia Gordo e Fábio Mráz.
Serviço:
Teatro Arthur Azevedo (50 lugares), Av. Paes de Barros, 955, tel. 11 2605-8007. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos: gratuitos. Duração: 50 min. Classificação: 16 anos. Temporada: até 22 de abril.

Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: