Peça: A Serpente, foto 1

A Serpente: Lavínia Pannunzio revisita tragédia de Nelson Rodrigues

De em março 23, 2018

Peça: A Serpente, foto 1

Patrícia Gordo e Liz Reis vivem as irmãs Guida e Lígia da tragédia rodrigueana

Depois de sua brilhante participação em Boca de Ouro na pele de Dona Guigui, a atriz Lavínia Pannunzio se debruça novamente no universo de Nelson Rodrigues. No entanto, em A Serpente, em cartaz no Teatro Arthur Azevedo, pela primeira vez ela dirige uma peça do dramaturgo pernambucano.
A trama, classificada pelo crítico Sábato Magaldi com uma das tragédias cariocas do autor, revela o cotidiano de duas irmãs, Guida (Patrícia Gordo) e Lígia (Liz Reis), que se casaram no mesmo dia, moram juntas num apartamento em Copacabana, mas somente uma é feliz no casamento. Elas firmam um pacto vida e morte, que traz trágicas consequências a todos.

Peça: A Serpente, foto 2

Elenco: Igor Fiori, Ana Negraes, Patrícia, Liz e Valdir Rivaben

A direção optou por centralizar as ações da peça em torno de uma grande mesa — destaque para o prólogo: um flash de uma fotografia sintetiza a trágica relação familiar.  É nesta mesa que as irmãs Guida e Lígia travam suas relações mais íntimas de amor e ódio: ao saber que Lígia deseja morrer por não ter consumado seu casamento — Décio (Valdir Rivaben) com a mulher é impotente —, Guida oferece uma noite de amor à irmã, com seu marido Paulo (Ygor Fiori). As consequências deste ato só intensificam os conflitos entre os dois casais.

“Nesta mesa-palco está contida a síntese da trama, que trata dos pactos de amor e de morte, dos pactos de vida e de morte. A mesa tanto pode conter um ambiente frio, fúnebre, no qual a morte se faz presente, como também dar lugar a crueza da carne, da paixão. Procurei extrair a poética desta ode à morte, deste elogio à morte consentida”, esclarece Lavínia Pannunzio.

Além da concepção cênica da montagem, destaque para a trilha sonora original de L.P. Daniel e o visagismo de Cristina Cavalcanti. A atuação de Ana Negraes, como Crioula, que faz um contraponto à densa composição das irmãs, também merece ser ressaltada.


Roteiro:
A Serpente
. Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Lavínia Pannunzio. Elenco: Patrícia Gordo, Ygor Fiori, Liz Reis, Valdir Rivaben e Ana Negraes. Assistente de direção: Fábio Mráz. Cenografia: Fernando Salles. Figurino: Rosângela Ribeiro. Iluminação: Aline Santini. Trilha sonora: L.P. Daniel. Visagismo: Cristina Cavalcanti. Fotografia: Lenise Pinheiro.  Produção Executiva: Liz Reis, Patrícia Gordo e Fábio Mráz.
Serviço:
Teatro Arthur Azevedo (50 lugares), Av. Paes de Barros, 955, tel. 11 2605-8007. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos: gratuitos. Duração: 50 min. Classificação: 16 anos. Temporada: até 22 de abril.


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento