Mostra: Yayoi Kusama, foto 1

Artista japonesa Yayoi Kusama expõe pela primeira vez na América Latina

De em junho 11, 2014

Mostra: Yayoi Kusama, foto 1

Instalação I’m here, but nothing

Uma chance única! Depois de já ter estado no museu Malba, em Buenos Aires, e nas sedes do Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e Rio, a exposição Obsessão Infinita, da artista plástica do Japão Yayoi Kusama, está até o dia 27 de julho no Instituto Tomie Ohtake, responsável pela organização, em parceria com o ateliê da artista, desta primeira mostra itinerante de Kusama pela América Latina. Depois de São Paulo, a exposição viajará para o México.
A mostra reúne mais de 100 peças, produzidas entre 1950 e 2013, com pinturas, esculturas, vídeos, trabalhos em papel e grandes instalações.
Com curadoria de Philip Larratt-Smith e Frances Morris, Obsessão Infinita é um panorama da carreira de Yayoi Kusama, que nasceu em Matsumoto, no Japão, em 1929, completando 85 anos em 2014. A exposição é didática e cada sala do Instituto traz um período da produção da artista, desde as primeiras pinturas realizadas nos anos 50 até as telas gigantes de 2013.
As primeiras telas refletem o Japão do pós-guerra, com imagens apocalípticas. Uma das características de Kusama são as repetições de imagens: a mostra traz a série Redes Infinitas que são feitas de pinceladas de uma só cor, em forma de concha, repetidas vezes.

Mostra: Yayoi Kusama, foto 2

Tela de 2013: Once the abominable war is over

A artista muda-se para Nova York no início dos anos 60, o que provocou uma revolução em sua carreira: ela teve contato com Andy Warhol, Joseph Cornel e Donald Judd, dentre outros artistas, e as esculturas da série Acumulação são reflexos desta efervescência cultural; esta série traz objetos do cotidiano (bolsas, cadeiras, sapatos) recobertos com elementos semelhantes a falos. Destaque deste período é para a sala Caminhando no Mar da Morte, um barco a remo branco coberto por falos de todos os tamanhos e formatos. Na psicologia, o falo é representado para espantar o medo da castração.
Entre uma sala e outra, o público pode conferir a galeria de fotos de Kusama, em vários momentos de sua vida. A próxima parada é a da sala em que estão os registros de diversos trabalhos da artista e a sala de Espelhos Infinitos/ Campo de Falos: instalação em ambiente fechado, todo espelhado e repleto de falos com outra forte característica de Kusama, as bolinhas, aqui só na cor vermelha. Segundo os curadores, esta sala reúne tendências da artista, como serialidade e repetição, o insólito surrealista, a fetichização das partes do corpo, a estética trash, happening, narcisismo e castração. O espectador refletido em todos os lados também se sente integrante da obra.

Mostra: Yayoi Kusama, foto 3

Retrato de Yayoi Kusama, 2013

Outra fase de Kusama é a da obliteração — completa eliminação dos traços que caracterizam alguma coisa — e a mostra exibe o filme experimental A auto-obliteração de Kusama, um registro da contra-cultura hippie norte-americana. Em seguida o espectador volta a participar da exposição, com a instalação que reproduz o ambiente de uma casa, com todos os objetos (sofá, mesa, cadeiras, TV, estante etc), além do teto e do piso, recobertos por bolinhas de todas as cores; na TV Kusama faz uma performance.
A artista voltou ao Japão em 1973 e desde 1977 vive voluntariamente numa clínica psiquiátrica, próxima a seu ateliê, onde não para de produzir. A sequência da exposição é justamente com as obras recentes, de 2013: telas gigantes de cores vivas, com os elementos constantes de sua obra, as bolinhas coloridas, as redes infinitas, imagens repetidas e rostos em série.
Por último, o grande destaque, Sala dos Espelhos Infinitos- Cheia de Brilho da Vida: num ambiente espelhado em forma de labirinto, com água limitando o trajeto, o espectador passa e infindáveis luzes pequenas orientam o trajeto; as luzes se apagam e voltam a se acender, com variação de cores. Uma sensação maravilhosa, de êxtase! Se pudesse, eu ficaria nesta sala por horas.
No final há ainda uma sala com alguns objetos: ao entrar a pessoa recebe uma cartela com adesivos de bolinhas e pode fixar como quiser. O caráter lúdico envolve a todos e as crianças se divertem como se estivessem num parque de diversões!
Literalmente imperdível! Não se assuste com a fila, o resultado é revigorante.

Fotos: divulgação

 

 

Mostra: Yayoi Kusama, foto 4

Catálogo que reproduz a Sala dos Espelhos Infinitos- Cheio de Brilho da Vida

Roteiro:
Obsessão Infinita, de Yayoi Kusama
. Mostra reúne pinturas, esculturas, vídeos, trabalhos em papel e grandes instalações de Yayoi Kusama. Curadoria: Philip Larratt-Smith e Frances Morris. Produção: Instituto Tomie Ohtake.
Serviço:
Instituto Tomie Ohtake, Rua Coropés, 88, tel. 11.2245-1900. Horário: de terça a domingo, das 11h às 20h. Ingressos: entrada franca. Temporada: até 27 de julho.

 

Favo do Mellone
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Tório 2

2 Comentários

Marina Bueno Cardoso

junho 12, 2014 @ 00:26

Resposta

Maurício, vc traduziu muito bem a emoção da mostra de Yayoi Kussama: êxtase diante do trabalho desta grande artista!bjuss Marina Cardoso

Maurício Mellone

junho 16, 2014 @ 12:29

Resposta

Marina,
que delícia receber sua mensagem! Obrigado pelos elogios, adorei
a mostra da Kusama, uma indicação sua pelo Face!
bjs e volte sempre!

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: