Peça: Ato a Quatro, foto 1

Ato a Quatro: eletrizante jogo cênico entre dois casais contemporâneos

De em maio 6, 2015

Peça: Ato a Quatro, foto 1

Joana Dória, Nicole Cordery, Edu Guimarães e Luciano Gatti vivem os personagens que em 25 cenas discutem o amor

Na pequena e aconchegante sala piscina, do Viga Espaço Cênico, a proposta cênica do espetáculo Ato a Quatro fica mais contundente, já que o público praticamente fica acomodado na residência dos dois casais da trama. Em 25 cenas curtas, o texto da jovem dramaturga britânica Jane Bodie, traduzido e dirigido por Bruno Perillo, retrata o encontro e desencontro de Alice (Nicole Cordery) e Tom (Luciano Gatti), ela uma ex-atriz que hoje trabalha como cuidadora numa clínica médica e ele um ator que ensaia uma peça, em que seu personagem contracena com Natasha (Joana Dória), uma atriz bela e sensual. Fechando o círculo, entra em ação o enfermeiro Jack (Edu Guimarães), que fica alucinado pela companheira de trabalho, Alice, e a segue diariamente pela cidade. Mais do que discutir separação e início de relações amorosas, a peça traz à tona temas e situações que evidenciam o cotidiano de hoje em dia, como solidão, falta de comunicação entre os cônjuges, egoísmo, voyeurismo e o medo de enfrentar os desafios da vida.

Peça: Ato a Quatro, foto 2

Tom (Luciano) e Natasha (Joana) são atores que têm um caso amoroso

Ao entrar na sala, o espectador já vê os quatro atores a postos. Num jogo dramático ágil, as cenas — curtas e intensas — são intercaladas entre as situações vividas pelo casal Alice e Tom, os ensaios da peça de Tom e Natasha e os encontros do enfermeiro e a cuidadora. Se de um lado o desgaste de uma relação amorosa é escancarado, de outro há a aproximação e a tentativa de novos encontros afetivos. Desta forma, os personagens vivenciam sentimentos antagônicos, como atração e rejeição, afinidade e antipatia, encontro e desencontro. A identificação e o espelhamento com a plateia são instantâneos, principalmente nas brigas do casal, em que um não ouve o outro e a discórdia só se intensifica. Interessante também do texto é que a cena da peça ensaiada pelos atores é justamente a situação vivida na realidade pelo outro casal.

Peça: Ato a Quatro, foto 3

Alice (Nicole) e Jack (Edu) trabalham numa clínica e se apaixonam

 

 

 

Com um enredo envolvente e de extrema atualidade, Ato a Quatro chama a atenção pela carpintaria dramática muito bem articulada e o perfeito entrosamento entre os quatro atores, graças à direção sensível e precisa de Bruno Perillo. O espetáculo, que estreou no início do ano, cumpre esta segunda temporada no Viga só até o final deste mês. Não perca!

 

 

 

 

 

 

Fotos: Carla Trevizani

 


6 Comentários

Denise Limpias

maio 7, 2015 @ 00:40

Resposta

Amei a resenha Melone! (Melone não é o nome de um sorvete?!)
Enfim, fui ao Viga e me surpreendi com a verdade das relações amorosas ali estampadas pelos personagens nesta sala aconchegante. Não sei em que época foi escrito este texto, mas senti essa intensidade nas relações e um diálogo contemporâneo entre os casais.
Recomendo, me senti representada com categoria nesse espetáculo!
A vida imitando a arte enquanto a arte imita a vida!

Maurício Mellone

maio 8, 2015 @ 17:00

Resposta

Denise,
praa te responder, meu nome é Mellone, com dois L!
Não conheço sorvete com o nome parecido com o meu! rsrsr
Sobre a peça ‘Ato a Quatro’, a dramaturga britânica é nova
e a peça deve ter sido escrita recentemente, daí a nossa identificação
imediata com a proposta defendida pelos 4 atores!
Fico contente q tenha gostado da minha resenha, obrigado pela força!
Acompanho de perto a programação de cinema e teatro, volte sempre que quiser.
Bjs e novamente obrigado pela visita

Denise Limpias

maio 9, 2015 @ 14:36

Resposta

Imperdoável ter errado seu nome, desculpe-me.
Lembrei, é um sorvete de frutas cremoso muito saboroso http://melonadobrasil.com.br que eu recomendo.
Visitarei seu blog sempre que voltar para São Paulo vinda do Rio, pois amo teatro e valorizo a cultura da divulgação!
Parabéns pelo trabalho e sucesso!

Maurício Mellone

maio 11, 2015 @ 14:18

Resposta

Denise,
muito obrigado pelo incentivo.
Tomara q vc volte várias vezes a Sampa
e venha prestigiar a produção cultural da cidade.
E estando aqui, dê uma olhadinha no Favo, sempre trago
novidades.
Bjs e obrigado de novo!

Nicole Cordery

maio 6, 2015 @ 21:50

Resposta

Caro Mauricio,

Obrigada pelo seu olhar sobre a peça. Adoramos a resenha. Ela nos dá um novo fôlego para continuarmos na jornada. Um grande abraço,

Nicole

Maurício Mellone

maio 6, 2015 @ 22:02

Resposta

Nicole,
a ajuda e o apoio são de mão dupla: se minha resenha ‘dá fôlego’ a vcs,
o incentivo das pessoas do meio artístico ao meu trabalho só me fortalece
para continuar nesta batalha, árdua, mas muito prazerosa!
Sucesso a vcs do espetáculo ‘Ato a Quatro’
bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento