Balé da Cidade apresenta duas novas coreografias neste final de semana

De em julho 21, 2012

Cidade Incerta, criação do coreógrafo português André Mesquita

Criadas especialmente para o Balé da Cidade de São Paulo em 2011, as coreografias têm duas únicas apresentações neste final de semana no Teatro Municipal. Cidade Incerta, uma criação do coreógrafo português André Mesquita, abre o programa e tem como base textos de Bernardo Soares, um dos heterônimos de Fernando Pessoa, contidos em O Livro do Desassossego. Já Paraíso Perdido é uma concepção do coreógrafo grego Andonis Foniadakis e é inspirada no quadro do pintor holandês Hieronymus Bosch. Figuras animalescas, seres fantásticos, meio homem meio bicho, gritos e grunhidos são reproduzidos da obra de Bosch no palco por 30 bailarinos.
Com os bailarinos — homens e mulheres — trajando figurino masculino assinado por Cássio Brasil, Cidade Incerta explora movimentos contínuos de executivos pelas ruas, escritórios; em alguns momentos há referência de movimentos mecânicos, como robôs. O próprio André Mesquita, que concebeu o trabalho, define-se como “coreógrafo de expressão física e a palavra é parte do meu processo”. Destaque para a trilha original de Eduardo Agni e desenho de luz de Wagner Freire.

Paraíso Perdido, coreografia de Andonis Foniadakis

A segunda parte do programa começa de maneira eletrizante: com projeção de vídeo em tela que ocupa todo o palco, os bailarinos reproduzem o quadro Paraíso Perdido do pintor Bosch. Com figurino belíssimo assinado pelo mineiro João Pimenta e máscaras animalescas de Igor Martins, o que se vê no palco são seres fantásticos, uma espécie de homem misturado com bicho que traduzem o universo obscuro, diabólico e sensual da obra do pintor holandês. Na definição do coreógrafo, o foco deste trabalho é a natureza da condição humana e os limites de sua fisicalidade. Os bailarinos oferecem a ilusão de um parque imaginário, em que os homens se defrontam com seus medos, prazeres, deuses e demônios. Além deste visual impactante criado por Andonis Foniadakis, destaque para a música original de Julien Tarride e a iluminação de Guilherme Bonfanti.
Cidade Incerta e Paraíso Perdido encerram temporada neste final de semana, mas voltam a ser apresentadas no Auditório Ibirapuera, dia 10 e 11 de agosto, às 21h. Não percam!

Fotos: divulgação
Roteiro:
Balé da Cidade de São Paulo, coreografias Cidade Incerta e Paraíso Perdido. Teatro Municipal, Pr. Ramos de Azevedo, s/n. Bilheteria: 3397-0327. Horários: sábado, dia 21, às 21h e domingo, dia 22, às 17h. Ingressos: R$ 60, 40 e 20. Classificação: 10 anos. Duração: 90 min.

 

http://virginiagaia.com.br/

Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento