Bibi Ferreira

Bibi Ferreira festeja seus 90 anos e o público é o agraciado

De em setembro 11, 2012

Bibi Ferreira

Bibi Ferreira apresenta grandes sucessos em show que marca seus 90 anos

As comemorações são pelos 90 anos de vida e 71 de carreira de Bibi Ferreira, mas o presente quem ganha é o público. Em Bibi, Histórias e Canções a atriz, cantora, diretora desfila por 80 minutos seus grandes sucessos — detalhe, com um lindo vestido negro e um sapato de salto alto, Bibi se apresenta de pé o tempo todo! Como ela mesma brinca durante o show, parece que tem uns 13 ou 14 anos! Depois de imenso sucesso no Rio, o espetáculo fica em cartaz no Teatro Shopping Frei Caneca até o final de setembro; depois em novembro vai abrir os eventos do Ano do Brasil em Portugal e em seguida irá a Nova York para um concerto no Lincoln Center.

Com roteiro assinado por ela, pelo maestro Flávio Mendes e Nilson Raman, Bibi apresenta um breve resumo de sua carreira. Com a ajuda do maestro que faz um contraponto, alinhavando fatos, histórias e marcos da carreira, Bibi começa com os números dos musicais norte-americanos que ela trouxe para o país, como Minha querida Lady (adaptação de 1962 do musical My fair lady) e Alô Dolly ( adaptação de Hello, Dolly, de 1965). O Homem de La Mancha de 1972 (que Bibi estrelou ao lado de Paulo Autran) e Gota d’Água, espetáculo de 1975 assinado pelo marido Paulo Pontes e Chico Buarque também são relembrados.

Bibi Ferreira

Ao lado do maestro Flávio Mendes e 20 músicos, Bibi canta e conta histórias de sua vida

Bem-humorada, Bibi relata fatos pitorescos de sua vida, intercalando com as canções. Ela conta que seu pai, o saudoso Procópio Ferreira, adorava óperas, mas como ela não entendia muito bem as letras, fazia paródias; com a melodia das óperas como La Traviata e O Barbeiro de Sevilha ela introduzia as letras de sambas e marchinhas de carnaval. Estas versões são hilárias e o público não se contém de tanto rir. E o interessante é que depois da brincadeira Bibi termina este esquete cantando divinamente uma das óperas em italiano!
E se apresentar em outros idiomas é corriqueiro para Bibi: ela canta em inglês, francês, espanhol, como se fosse nascida nos países destas línguas. Diz que por ser filha de uma argentina, o tango é muito natural para ela. Outro destaque é quando ela relembra fados do espetáculo que fez em homenagem a Amália Rodrigues. Tive a sorte de no dia em que assisti ao show, a cantora Roberta Miranda estava na plateia e Bibi a convidou para dividir Nem às Paredes Confesso. Sucessos de Chico Buarque, Noel Rosa, Tom Jobim e Vinícius de Moraes também não ficam de fora.
No entanto o ápice do show é quando Bibi relembra o espetáculo que produziu em homenagem à cantora e compositora francesa Edith Piaff. Ao interpretar Non, Je ne Regrete Rien e L’Hymne à L’Amour o imenso auditório do teatro vem abaixo em aplausos emocionados. Difícil conter as lágrimas!
Elogiar o talento e a criatividade de Bibi Ferreira parece senso comum. Mas o exemplo de vida — pessoal e profissional — desta artista brasileira deve ser enaltecido sempre. Suas interpretações já fazem parte da história do teatro mundial. Vida eterna, Bibi! Acompanhe um vídeo em que ela canta o sucesso de Piaff:

 

[vídeo]http://www.youtube.com/watch?v=z6oFcIDSsxM[/video]


Foto: Stúdio Prime

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: