Peça: BULL, foto 1

Bull: peça inglesa faz radiografia dos bastidores do mundo corporativo

De em setembro 19, 2017

Peça: BULL, foto 1

Bruno Guida, Cynthia Falabella, Gustavo Trestini e Gustavo Haddad: elenco da trama de Mike Bartlett

Os atores Flavio Tolezani e Eduardo Muniz, que participaram da montagem da peça Bull, do dramaturgo britânico Mike Bartlett, em 2014, desta vez assinam a direção do espetáculo, que cumpre nova temporada no Viga Espaço Cênico.
Com o característico humor corrosivo inglês, a trama faz uma radiografia dos bastidores do mundo corporativo, em que as rivalidades, os conflitos e o jogo de interesses entre membros de uma equipe de trabalho de um grande conglomerado empresarial vêm à tona numa reunião para avaliação de desempenho da empresa. Um dos funcionários se mostra mais frágil e os outros dois aproveitam da situação para deixá-lo ainda mais inseguro. Todos esperam pela chegada do chefe, que irá anunciar cortes na equipe. No elenco, Cynthia Falabella, Bruno Guida, Gustavo Haddad e Gustavo Trestini.

Peça: BULL, foto 2

Embate entre os três membros da equipe de trabalho

Com poucos elementos cenográficos — três cadeiras e dois aparadores de mesa —, a montagem está focada na disputa entre os três funcionários da equipe de trabalho, tanto que a delimitação cênica se parece com um ringue de boxe (os personagens, dois a dois, fazem verdadeiras lutas verbais, num movimento de boxeadores). A peça tem início com a entrada de Lino (Bruno) na sala de reunião da empresa; nervoso ele não para de olhar para o relógio. Sem que ele a veja, Isabella (Cynthia) entra e já começa a menosprezá-lo, implicando com seu terno. Da mesma forma, Toni (Haddad) é o terceiro a chegar e concorda com a companheira, dizendo que Lino escolheu o pior figurino para uma reunião de avaliação de desempenho. As discussões não têm limites e cada um procura apontar os defeitos e limitações dos outros, não se restringindo ao desempenho profissional; apelam inclusive para a vida íntima dos companheiros de trabalho. Mas Lino é o que mais sofre, até a chegada de Cesar (Trestini), o chefe, que ao invés de tentar apaziguar os ânimos, põe mais lenha na fogueira da discussão. Cesar, no entanto, é pragmático e, sem rodeios, comunica o corte de pessoal; em seguida deixa a sala e os três funcionários, num misto de alegria, tristeza, gozo e masoquismo, intensificam os ataques pessoais.
O texto de Mike Bartlett — mesmo autor da peça Contrações  já encenada pelo Grupo 3 de Teatro —, além de mostrar os bastidores do mundo corporativo, não dá brecha para uma reação ou contraposição ao modo de agir autoritário do patronato. Escancara a falta de pudor e ética com que os funcionários agem entre si, o que é enfatizado pela direção. No embate final, um dos personagens deixa o ‘ringue’ e senta-se na plateia, com as luzes todas acesas, numa clara alusão à identificação do público à degradação exposta em cena. Espetáculo de uma crítica ácida às relações de trabalho no mundo corporativo contemporâneo. Destaque ainda para o entrosamento e a performance dos quatro atores. Sessões somente sábado e domingo até final de outubro. Confira.

Peça: BULL, foto 3

Gustavo Trestini vive o chefe da empresa

Roteiro:
Bull. Texto: Mike Bartlett. Tradução: Eduardo Muniz. Concepção e direção: Eduardo Muniz e Flavio Tolezani. Assistente de direção: Mateus Monteiro. Elenco: Bruno Guida, Cynthia Falabella, Gustavo Haddad, Gustavo Trestini. Figurino: Fernanda Kenan. Designer: Kelson Spalato. Fotografia: Flavio Tolezani. Direção de produção: Bruno Guida. Realização: Pitaco Produções.
Seriviço:
Viga Espaço Cênico (73 lugares), Rua Capote Valente, 1323, tel. 11 3801-1843. Horários: sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos: R$ 50 e R$ 25. Duração: 55 minutos. Classificação 14 anos. Temporada: até 29 de outubro.

Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão




Deixe uma sugestão

Indique um evento




Indique um evento