Filme: Chatô- o rei do Brasil, foto 1

Chatô- O Rei do Brasil: perfil do magnata da comunicação do país

De em dezembro 1, 2015

Filme: Chatô- o rei do Brasil, foto 1

Marco Ricca em grande atuação vive o polêmico empresário Assis Chateaubriand

Depois de ter superado inúmeros problemas para filmar, montar e distribuir o filme, o ator e diretor Guilherme Fontes finalmente acaba de lançar seu primeiro longa-metragem, Chatô- O Rei do Brasil, sobre o polêmico empresário brasileiro Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, ou simplesmente Chatô. Do início do projeto até o lançamento foram 20 anos, mas agora o público pode ter acesso ao filme, que é baseado no livro homônimo de Fernando de Morais.
Com roteiro de João Emanuel Carneiro, Matthew Robbins e do próprio diretor, a trama traz a trajetória do magnata das comunicações no Brasil, que fundou os Diários Associados, com jornais espalhados pelo país, a rádio Tupi, depois a TV Tupi, além estruturar a criação do MASP (Museu de Arte de São Paulo), com um considerável acervo de obras de arte.
No entanto, a opção dos roteiristas foi contar a vida e obra do empresário — um homem mulherengo, debochado, sem papas na língua — por meio de um julgamento público transmitido pela TV, num programa de auditório bem popular, no último dia de sua vida. Em tom onírico e farsesco, o personagem, vivido com brilhantismo por Marco Ricca, como num delírio vê passar diante de si os personagens e os fatos de sua existência.

Filme: Chatô - o rei do Brasil, foto 2

Andréa Beltrão interpreta Vivi, uma mulher com livre trânsito na política e nos negócios

Sem se preocupar com cronologia, o filme é narrado com idas e vindas na história, sempre partindo das lembranças do personagem, já moribundo. Desta forma, o espectador vai montando o quebra-cabeça sobre o polêmico Chatô, com suas investidas na política — foi íntimo e em seguida um dos maiores críticos de Getúlio Vargas, interpretado por Paulo Betti —, nos negócios (nem sempre de forma ética) e no amor — sua primeira esposa é vivida por Letícia Sabatella; depois ele se envolve com uma ninfetinha, vivida por Leandra Leal, que só fala espanhol, além do fogoso caso com Vivi Sampaio, interpretada por Andréa Beltrão, uma mulher firme, com livre trânsito nos meios políticos e empresariais, além de amante de Getúlio Vargas.

Filme: Chatô - o rei do Brasil, foto 3

Paulo Betti interpreta o ditador Getúlio Vargas

Com um personagem polêmico e que teve atuação marcante na história do país durante décadas (Chatô chegou a ser senador da república), Guilherme Fontes criou um filme dinâmico, muito por ter optado pela narrativa desconexa da cronologia, em tom farsesco. No entanto, com tantas informações e o vai e vem na história, o filme provoca uma certo cansaço e pode confundir o espectador. Destaque para a ótima atuação de Marco Ricca, Andréa Beltrão e Paulo Betti. As pequenas participações de Walmor Chagas e José Lewgoy, em suas últimas aparições no cinema, deixam saudade.

 

Fotos: divulgação


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento