Peça: De volta a Reims, foto 1

De volta a Reims: solo inspirado em autobiografia de filósofo francês

De em maio 23, 2019

Peça: De volta a Reims, foto 1

Pedro Vieira interpreta o filósofo Didier Eribon

Um verdadeiro acerto de contas consigo mesmo. Talvez este seja um resumo do monólogo De volta a Reims, em cartaz no Viga Espaço Cênico, inspirado no livro autobiográfico Retour à Reims, do filósofo francês Didier Eribon. Com direção de Cácia Goulart e dramaturgia de Reni Adriano, o ator Pedro Vieira encarna o autor francês, que relata seu retorno à terra natal depois 30 anos afastado e após a morte do pai, com quem teve uma relação de atritos e desavenças. Nesta volta, ele revê toda a sua existência e questiona desde a ascensão social — de intelectual de prestígio atualmente em contraposição à condição familiar de classe operária — até sua homossexualidade e lembranças de atitudes homofóbicas sofridas na infância.

O espetáculo encerra a temporada neste domingo, mas retorna já em junho, de 5 a 27, com sessões às quartas e quintas.

Peça: De volta a Reims, foto 2

Ator é dirigido por Cácia Goulart

 

Pedro Vieira se encantou com a história de Didier Eribon ao assistir uma adaptação de sua biografia apresentada no Festival de Teatro de Avignon em 2017. E este encantamento se dá muito pela semelhança de sua própria trajetória de vida:

 

 

 

“Inevitável não me lembrar dos anos de minha infância em Palmeira dos Índios, no agreste alagoano. Assim como Eribon, revisitei minha vida, revi meus passos, minhas memórias”, confessa o ator no programa da peça.

 

 

A trama tem início com o ator sentado, de costas para a plateia; em seu dorso nu imagens são projetadas e ele começa o relato biográfico do filósofo na medida em que vai se vestindo para viajar a Reims, cidade ao norte da França, onde irá reencontrar a família após a morte do pai. Neste retorno, ele também faz toda uma viagem para dentro de si, revendo sua trajetória e refletindo sobre seus fantasmas interiores: o pai autoritário e homofóbico, a humilhação sofrida na infância e sua decisão de estudar para se livrar daquela condição opressora. Se em Paris ele consegue se assumir homossexual, saiu do armário, já a origem social ele tem dificuldades de assumir, tem vergonha da condição familiar. Neste retorno a Reims, ele se defronta com esta limitação interior e luta para rever conceitos e posturas pessoais.

 

É neste momento também que o dramaturgo intercala as histórias do filósofo francês com as do ator alagoano, que deixou sua terra aos 17 anos para se formar em São Paulo. O espectador tem a chance de constatar, desta forma, as semelhanças entre as duas experiências. Além do questionamento íntimo do autor, o texto também traz sua indignação política:

 

 

“Alarmado com a ascensão galopante da extrema direita na Europa e a aceitação crescente dos discursos e práticas xenófobas junto às classes trabalhadoras, Eribon faz uma ferrenha crítica à esquerda, por esta não ter mais um projeto de mundo e ter feito coro aos discursos neoliberais”, explica o dramaturgo Reni Adriano.

 

 

Com uma dramaturgia que mescla confissão, drama e filosofia, montagem valoriza a interpretação, com uma comovente performance de Pedro Vieira. Destaque ainda para iluminação e a projeção dos vídeos que contribuem para a condução narrativa. Últimas apresentações neste final de semana, mas para quem perder, nova temporada começa em junho.

Peça: De volta a Reims, foto 3

História do ator se mistura à de Eribon, em texto de Reni Adriano

 

 

Roteiro:
De volta a Reims. Dramaturgia: Reni Adriano (livre inspiração para o teatro do romance Retour à Reims de Didier Eribon). Direção: Cácia Goulart. Assistente direção: Emerson Rossini. Elenco: Pedro Vieira. Iluminação: Bruna Lessa. Fotografia e vídeos: Cacá Bernardes e Bruna Lessa. Cenografia: Carol Bucek. Produção: Pedro Vieira e Emerson Rossini.
Serviço:
Viga Espaço Cênico (73 lugares), Rua Capote Valente, 1323, tel: 11 3801-1843. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo, às 19h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15. Duração: 90 min. Classificação: livre. Temporada: até 26 de maio; a partir do dia 05/06 até à 27/06, sessões às quartas e quintas, 21h.

https://www.mixbrasil.org.br/
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Uba

2 Comentários

Ed

maio 25, 2019 @ 15:47

Resposta

Obrigado pela resenha, Maurício! Vou conferir neste fim de semana pois muitos amigos têm elogiado muita a montagem.
E após ler seus cometários, irei ainda mais interessado em assistir.
Abraços

Maurício Mellone

maio 27, 2019 @ 10:20

Resposta

Ed,
q bom saber q minha resenha te ajudou a
ir ao teatro conferir a performance do Pedro Vieira.
Li no Face q vc gostou tb da peça. A temporada
terminou ontem, mas de 5 a 27 de junho (quartas quintas)
a montagem estará de volta ao Viga.
Bjs e obrigado pela presença sempre constante aqui no Favo

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: