RSS FACEBOOK TWITTER

Dias de Felicidade: com humor peça traz a reconquista do amor pela dor


Peça: Dias de Felicidade, foto 1

Em comédia dramática de Leilah Assumpção, Walter Breda e Lavínia Pannunzio vivem casal separado que se reaproxima

Estreia neste sábado no reformado Teatro Itália a comédia dramática de Leilah Assumpção, Dias de Felicidade, em que o foco é o trauma que uma mulher rica (é dona de um banco), bonita e bem sucedida vive depois de sofrer um grave acidente de carro e ficar com o rosto desfigurado. Mesmo estando separada do marido, é graças ao apoio dele que a banqueira vai se recuperar e refazer sua vida.
Tive a oportunidade de assistir ao ensaio aberto do espetáculo, que é composto de quatro quadros em que o espectador vê a evolução da relação afetiva daquele casal. Regina Galdino assina a direção da peça, que conta com Lavínia Pannunzio e Walter Breda nos papéis centrais.

Peça: Dias de Felicidade, foto 2

Lavínia e Walter são dirigidos por Regina Galdino

A trama, inspirada em fatos reais, tem início com a empresária num momento delicado e ao mesmo tempo preponderante em sua vida: esbanjando beleza, charme e autoconfiança, ela discute com o advogado os termos de sua separação. Detalhe: o advogado é o próprio marido. A cena termina com ela dizendo que nunca mais quer vê-lo. No quadro seguinte, depois de algum tempo, há o acidente de carro em que a linda mulher fica com graves ferimentos e o rosto bem machucado — criativo e simples recurso de deixar a atriz com cicatrizes, que o público logo embarca neste jogo cênico.
Os dois quadros subsequentes mostram, com bom humor, como se dá a recuperação física e psicológica da mulher, além da maneira peculiar de reaproximação do casal: com brigas, discussões aos poucos o afeto, o carinho e o amor vencem barreiras e eles voltam a se entender. Neste contato — ela tenta se esconder, mas graças à cumplicidade entre eles, o ex-marido consegue desarmá-la — vários temas vêm à tona que fazem com que o espectador reflita sobre a vida no mundo atual:

 

“A peça propõe um mergulho delirante na vida de um casal que briga, ama, filosofa, brinca e discute temas tão diversos quanto o capitalismo, o sexo, a violência, a ética, a nova velhice, a resiliência, a procriação e a beleza. Com este texto, Leilah mostra o lado do avesso de um rosto, de uma relação e de uma linda história de amor”, explica a diretora Regina Galdino.

Além de uma direção muito focada no trabalho dos atores, Dias de Felicidade se destaca pelo criativo cenário da dupla Chris Aizner e Nilton Aizner (os janelões no fundo do palco ampliam o espaço), pelo figurino impecável de Fabio Namatame e pela trilha sonora de George Freire e João Cristal. A afinação e sintonia em cena de Lavínia Pannunzio e Walter Breda engrandecem o espetáculo, que tem temporada prevista até setembro. Confira!

 

Fotos: Vania Toledo

, , , ,

Maurício Mellone

Como jornalista — tendo atuado em rádio, TV, jornal, revistas e assessoria de imprensa —, a palavra sempre foi minha matéria prima. No entanto, desde 2000 venho cultivando o plano B, ou seja, mantenho no meu velho PC um arquivo com meus escritos, que na verdade já era um pré-blog. Lá, deixo fluir a imaginação para que a linguagem inclusive ganhe novos contornos.


Ver todos os posts de Maurício Mellone »

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta