Peça: Enquanto as crianças dormem: foto 1

Enquanto as crianças dormem: misto de musical, comédia e tragédia

De em julho 4, 2017

Peça: Enquanto as crianças dormem: foto 1

Os atores Haroldo Miklos, Diogo Pasquim e Juan Tellategui com Carol Hubner nos braços

Os fãs dos musicais tradicionais da Broadway podem estranhar o novo trabalho do dramaturgo e diretor Dan Rosseto, Enquanto as crianças dormem, que cumpre temporada no Teatro Aliança Francesa. Tudo porque Rosseto faz uma desconstrução da estrutura de musicais para contar a saga de Kelly, vivida por Carol Hubner, uma garota vidrada no clássico O Mágico de Oz e que deseja se tornar uma estrela dos musicais norte-americanos. No entanto, Kelly trabalha numa lanchonete decadente, administrada por Stanley (Juan Manuel Tellategui), um gerente autoritário, cruel e desumano que só a humilha e a maltrata.
Com poucas chances de realizar seu sonho, a garota surpreendentemente recebe um convite de Ellen (Carolina Stofella), que oferece todas as condições para que ela viaje aos Estados Unidos e possa iniciar sua carreira artística. Mas como nada é de graça nesta vida, o preço que Kelly terá de pagar para alcançar seus objetivos é inimaginável, tanto que transformará radicalmente sua história de vida.

Peça: Enquanto as crianças dormem: foto 2

Carol vive Kelly, que é assediada por Ellen, vivida por Carolina Stofella

A montagem é nitidamente dividida em duas partes: no início a ação acontece no interior da lanchonete, sobre o cotidiano opressivo e violento em que os funcionários são submetidos. O desfecho desta realidade é tão violento que parece até se tratar de história em quadrinho de terror. Já no segundo ato, a trama torna-se mais realista, com Kelly desprovida de qualquer tipo de ilusão e envolvida com um grupo mafioso que trafica drogas de maneira nada convencional: para ultrapassar a fronteira dos EUA, o grupo utiliza mulheres com crianças recém-nascidas. É nesta estrutura clandestina e criminosa que Kelly passa a agir.
No programa da peça, o diretor chega a dizer que o estranhamento causado inicialmente é proposital e insiste para que o espectador fique até o final (confesso que tive a intenção de sair), pois sua proposta é realmente provocar uma reflexão:

“Considero o espetáculo um antimusical tragicômico. Os personagens que se espalham por toda a peça ajudam a contabilizar catarses, potencializando nossas fantasias e pesadelos mais secretos. Esta é uma peça que fala de sonhos que acumulamos durante a existência. Realizá-los requer uma dose de coragem, ousadia e sorte”, argumenta Dan Rosseto.

Com um cenário simples e móvel, assinado por Luiza Curvo e que os próprios atores montam em cena, e uma trilha sonora (de Fred Silveira com letras de Rosseto) que conduz a narrativa, o grande destaque da montagem é a sintonia do elenco. Os jovens atores mantêm a unidade nas quase duas horas de espetáculo e têm versatilidade para ir da comédia ao drama como exige o ousado texto de Dan Rosseto. Sessões quartas e quinta até o final de julho. Confiram!

Peça: Enquanto as crianças dormem: foto 3

Elenco do antimusical tragicômico


Roteiro:
Enquanto as crianças dormem
. Texto e direção: Dan Rosseto. Assistente de direção: Diogo Pasquim.  Elenco: Carol Hubner, Carolina Stofella, Diogo Pasquim, Haroldo Miklos, João Sá, Juan Manuel Tellategui, Roque Greco e Samuel Carrasco. Cenário e adereços: Luiza Curvo. Figurinos: Kleber Montanheiro. Desenho de luz: César Pivetti e Vania Jaconis.  Trilha sonora original: Fred Silveira. Fotografia: Leekyung Kim. Direção de produção: Fabio Camara. Realização: Applauzo Produções e Lugibi Produções Artísticas.
Serviço:
Teatro Aliança Francesa (226 lugares), Rua Gal. Jardim, 182, tel. 11 3572-2379. Horários: quarta e quinta às 20h30. Ingressos: R$ 50 e R$ 25. Duração: 110 min. Classificação: 14 anos. Temporada: até 27 de julho.

 


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento