Peça: Entre, foto 1

Entre: peça da atriz Eloisa Elena denuncia violência doméstica

De em abril 5, 2019

Peça: Entre, foto 1

Elenco: Eloisa Elena, que assina o texto, Alexandre Cioletti e Cláudio Queiroz

 

Num momento em que assistimos a uma verdadeira epidemia de feminicídio — dados do Mapa da Violência/ 2015 revelam que cerca de 13 mulheres são assassinadas por dia no Brasil, sendo 50,3% das mortes violentas são cometidas por familiares e 33,2% por parceiros ou ex-parceiros —, o texto inédito da atriz Eloisa Elena, Entre, chega como forma de denúncia contra este tipo de violência doméstica cometido contra as mulheres.

 

Sob a direção de Yara de Novaes e Carlos Gradim, o espetáculo cumpre somente uma semana de temporada no Itaú Cultural e depois reestreia dia 11 na Oficina Cultural Oswald de Andrade. A trama central é sobre um encontro entre três irmãos que preparam a festa de bodas de ouro dos pais. No entanto, durante a reunião aparentemente banal, eles são interrompidos por uma violenta briga de um casal vizinho. Com Alexandre Cioletti, Cláudio Queiroz e Eloisa Elena e a participação em áudio de Lavínia Pannunzio e Joca Andreazza.

Peça: Entre, foto 2

Atores dirigidos por Yara de Novaes e Carlos Gradim

 

 

Antes do início, Eloisa, Alexandre e Cláudio chegam e sentam-se na primeira fileira, ao lado dos demais espectadores. No palco, o cenário de André Cortez é constituído de uma imensa torre formada por cadeiras brancas de plástico e, já em cena, os atores são ao mesmo tempo narradores e intérpretes da trama. A irmã é a anfitriã e propõe aos irmãos (identificados como irmão 1 e irmão 2) que fiquem na varanda, que ela estrategicamente mantém com a janela fechada. A relação entre eles parece cordial, mas na medida em que a conversa avança, as diferenças de personalidade e de histórias de vida sobressaem.

 

Mais do que as desavenças entre os três irmãos, o que realmente interfere naquela reunião familiar é o som que vem dos vizinhos. No início a dona da casa tenta disfarçar e coloca música em volume bem alto; porém a discussão do casal ao lado vai tomando grandes proporções até o momento em que é impossível deixar de ouvir tamanha violência contra aquela mulher.

 

 

“Esta peça trata da correlação entre afetação, alienação e medo. O quanto somos afetados pelo que ocorre ao
nosso redor. Violências acontecem dentro de casa, pessoas morrem na nossa esquina e por uma infinidade de razões não nos damos conta disso e do que não fizemos para evitar. É neste lugar incômodo que nos colocamos neste espetáculo”, afirma Eloisa Elena.

 

 

Se não bastasse o impacto causado pela encenação — nas cenas finais os três ficam sentados olhando para o público ouvindo a discussão dos vizinhos e depois voltam a se sentar na plateia, com todas as luzes acesas —, o público ao sair se depara com um vídeo que reproduz as cenas de violência do casal. Tratamento de choque, mas não poderia ser de outra forma, diante da banalidade que se tornou o feminicídio hoje no país.

 

Além da dramaturgia incisiva, a concepção cênica de Yara de Novaes e Carlos Gradim é o grande destaque do espetáculo: os atores, atados à torre de cadeiras, ao narrarem e viverem a história se entrelaçam e assim se aproximam ainda mais do espectador. E a criação sonora de Dr Morris também redimensiona o drama vivido no apartamento vizinho. Montagem impactante e muito atual. Não perca.

 

Peça: Entre, foto 3

Cláudio, Eloisa e Alexandre vivem os irmãos

 

Roteiro:
Entre
. Texto: Eloisa Elena. Direção: Yara de Novaes e Carlos Gradim. Elenco: Alexandre Cioletti, Cláudio Queiroz e Eloisa Elena; participação em áudio: Lavínia Pannunzio e Joca Andreazza. Criação e espacialização sonora: Dr Morris. Cenografia: André Cortez. Figurino: Marichilene Artisevskis. Iluminação: Guilherme Bonfanti. Fotografia: Henrique Resende e Murilo Alvesso. Produção: Geondes Antônio e Eloisa Elena. Realização – Barracão Cultural
Serviço:
Itaú Cultural (224 lugares), Av. Paulista, 149, tel. 11 2168-1775. Horários: de quinta a sábado às 20h e domingo às 19 horas, só até 07 de abril. Ingressos: gratuitos. Duração: 55 min. Classificação: 14 anos
Oficina Cultural Oswald de Andrade (50 lugares), Rua Três Rios, 363, tel.: 11 3222-2662. Horários: quinta e sexta às 20h e sábado às 18h (dias 19 e 20 às 18h). Ingressos: gratuitos. Temporada: de 11 a 20 de abril.

Tório 2
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: