Filme: Fala comigo, foto 1

Fala comigo: filme de estreia de diretor traz romance inusitado

De em julho 18, 2017

Filme: Fala comigo, foto 1

Tom Karabachian (Diogo) e Karine Teles (Ângela) interpretam um casal incomum

O diretor e roteirista Felipe Sholl em seu primeiro longa-metragem, Fala comigo, tem como foco principal da trama a descoberta do amor do adolescente Diogo, vivido por Tom Karabachian, por Ângela, interpretada por Karine Teles, uma paciente de terapia de sua mãe Clarice, papel de Denise Fraga. Este relacionamento inusitado não se dá apenas pela diferença de idade entre o casal — ele tem 17 anos e Ângela, 43 —, mas também pela forma como se conhecem. O garoto tem o fetiche de ligar de madrugada para as pacientes de Clarice e se masturbar enquanto ouve o que elas dizem; sem uma palavra, ele ainda faz anotações e dá notas para cada uma de suas vítimas. Com Ângela não foi diferente, mas um acidente faz com que eles se conheçam e iniciem uma tórrida relação amorosa, para desespero da mãe do garoto.

Filme: Fala comigo, foto 2

Denise Fraga e Emílio de Melo vivem os pais do garoto

A primeira cena do filme é com Ângela, que acabara de se separar, recebendo um telefonema de madrugada; como do outro lado da linha ninguém falava, ela pensa se tratar de Otávio, seu marido que saiu de casa e a abandonou. Como a cena se repete, ela começa a se comunicar mesmo que não obtenha resposta. O diretor em seguida revela o mistério: Diogo liga repetidamente para Ângela justamente porque ela estende a ligação, o que o excita ainda mais. O ritual do garoto também é revelado: depois de se satisfazer, ele faz anotações numa ficha sobre a sua interlocutora, sobre o desempenho da noite e arquiva numa pasta que contém as demais fichas das outras pacientes da mãe para quem ele já ligou.
O que altera a atitude de Diogo é que Ângela, certa noite, se despede e o garoto fica desesperado prevendo o pior. Ele consegue invadir o apartamento dela e a cena seguinte é no hospital, com a enfermeira dizendo quem a salvou. A partir daí Ângela desvenda todo o mistério e convida o garoto para um jantar em sua casa. O envolvimento é inevitável e ambos nem pensam nas consequências.  O roteiro também retrata o dia a dia de Diogo: sua relação afetuosa com Guilherme (Daniel Rangel), seu melhor amigo da escola, a cumplicidade com a irmã caçula (Anita Ferraz) e a difícil relação entre os pais (Clarice e Marcos, vivido por Emílio de Melo, mantêm um constante e constrangedor silêncio). Evidentemente que o romance do inusitado casal vem à tona e Clarice toma a frente tentando impedir que sua paciente continue a se encontrar com um menor de idade, que no caso é seu filho. A cena do embate entre as duas mulheres é o clímax do filme.

Filme: Fala comigo, foto 3

Tom em cena com Anita Ferraz, a irmã na trama

Com ótimas interpretações — tanto de Tom Karabachian que compõe um ingênuo e adorável adolescente apaixonado, como de Denise Fraga e Karine Teles —, Fala comigo peca por apenas resvalar em questões importantes e não se aprofundar. É o caso da descoberta da sexualidade de Diogo e Guilherme, a distante relação entre pais e filhos, o conflito entre o casal e as consequências de um relacionamento que provoca implicações morais e sociais. Mesmo assim, vale a pena conferir.

 

 

Fotos: divulgação


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento