RSS FACEBOOK TWITTER

Favo do Mellone completa cinco anos de atividades


Aritgo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 1

Logo da fan page do Favo do Mellone, criação de Marcos Zaccharias

Um espaço virtual para divulgar meu arquivo pessoal, em que guardava poemas, crônicas e meus escritos. Foi assim que criei o Favo do Mellone há exatamente cinco anos. Como jornalista que sempre atuou na área cultural — rádio, TV, jornais e revistas —, minhas impressões no blog sobre a produção cultural da cidade de São Paulo passaram a ser mais apreciadas e curtidas pelos internautas, razão do crescimento das resenhas entre os posts.
Sem a pretensão de cobrir a rica e extensa programação cultural de Sampa, comecei a fazer uma seleção do que mais me interessa nas áreas de teatro, cinema, literatura, artes plásticas e música e redigir resenhas sobre estes produtos culturais para o Favo. Outro setor também privilegiado é o da produção cultural voltada para a comunidade LGBT. Durante o Festival Mix Brasil da Cultura da Diversidade, que ocorre todo o mês de novembro, faço uma ampla cobertura do evento.

Artibo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 2

Maurício Mellone, jornalista e blogueiro cultural

A receptividade ao meu trabalho desenvolvido no blog foi grande, tanto por parte do público como da classe artística. Hoje, de acordo com dados do Google Analytics, o público do Favo é constituído de 54% de homens e 46% de mulheres, sendo a maioria concentrada na faixa etária de 25 a 55 anos.

Artigo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 3

Portal especializado em teatro

O que vem ajudando muito a difusão do blog são as parcerias que formalizei durante estes cinco anos. Primeiramente passei a ser colaborador do portal Aplauso Brasil (www.aplausobrasil.com.br), especializado em artes cênicas e dirigido pelo jornalista Michel Fernandes. Minhas resenhas de teatro são replicadas no portal, o que muito me honra.

Artigo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 4

Portal que publica resenhas de cinema do Favo

Outra parceria é com o portal Campo Limpo Net (http://www.campolimponet.com.br/colunista/mauricio-mellone/7), em que passei a ser colunista, publicando minhas resenhas de cinema.

Artigo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 8

Logo da Revista Terraço, distribuída em 4 cidades do interior

Desde 2013 também sou o editor da Revista Terraço (www.revistaterraco.com.br), distribuída nas cidades de Itu, Salto Porto Feliz e Boituva. Lá mantenho uma coluna do Favo, o que me ajuda a propagar tanto o blog como os espetáculos em cartaz em São Paulo. No Face Book mantenho a fan page para divulgar o blog, /www.facebook.com/pages/Favo-do-Mellone.
Outro destaque é que o Favo passou a publicar contos inéditos do escritor e jornalista Mario Garrone. Já foram publicados em primeira mão mais de 10 contos, que logo serão reunidos e lançados em livro. A torcida é grande para que em breve o grande público tenha mais acesso a este criativo e talentoso escritor paulistano.

 

FAVO do MELLONE .mp3 entrevist R USP

 
Não é nada fácil falar sobre o próprio trabalho, mas é importante fazer a divulgação de um blog que se dedica a difundir cultura neste país, setor pouco valorizado, mas de vital relevância para o crescimento de um povo. Por isso que, com muita alegria e satisfação, recebi o convite da jornalista Heloísa Granito e no mês passado concedi uma entrevista para o programa Via Sampa, da Rádio USP FM, produzido por ela. Você poderá ouvir a entrevista em que comento sobre a importância de blogs culturais e discorro sobre os cinco anos do Favo.

Artigo: Cinco anos do Favo do Mellone, foto 6

Detalhe do logo do blog

 

Por fim, quero agradecer a todos os amigos e aos internautas pelo apoio e incentivo durante todos estes anos. A promessa que faço nesta comemoração é que permaneço firme com a intenção de veicular a cultura paulistana no Favo. Obrigado a todos e espero continuar a contar com a presença e visita de todos no blog. Abraços!

 

 

 

Fotos: divulgação

, , , ,

Maurício Mellone

Como jornalista — tendo atuado em rádio, TV, jornal, revistas e assessoria de imprensa —, a palavra sempre foi minha matéria prima. No entanto, desde 2000 venho cultivando o plano B, ou seja, mantenho no meu velho PC um arquivo com meus escritos, que na verdade já era um pré-blog. Lá, deixo fluir a imaginação para que a linguagem inclusive ganhe novos contornos.


Ver todos os posts de Maurício Mellone »

10 Comentários para “Favo do Mellone completa cinco anos de atividades”

  1. deborah de paula souza Says:

    Maurício querido,

    Parabéns pelo aniversário do Favo. Quem acompanha desde o início sabe quanta coisa boa já rolou aqui. E o quanto sua ligação e curiosidade do mundo da arte e da cultura é genuína. um beijo e que venham muitas parcerias e muitos anos pela frente. A gente precisa desse mel.

    responder

  2. Mario Garrone Says:

    Olá, Maurício. Parabéns pelos cinco anos à frente do Favo e obrigado pelo espaço dado aos meus contos. Logo, logo vou começar a contatar as editoras. Que o Favo seja cada vez mais saboroso!

    Mario

    responder

  3. Maria Lígia Pagenotto Says:

    Parabéns, Maurício, pelo belo trabalho que vc faz à frente do Favo do Mellone.
    Já são cinco anos de muita produção! Informação de qualidade hoje é coisa rara e preciosa. E quantos blogs têm início e são abandonados?
    Admiro sua persistência também.
    Que esses cinco anos se multipliquem por muitos. Vida longa ao Favo do Mellone!

    Beijo
    Lígia

    responder

    • Maurício Mellone Says:

      Lígia, querida:
      Muitíssimo obrigado!
      Vc bem sabe da dificuldade que é manter
      um blog, sem qualquer retorno financeiro! rsrsr
      Mas a batalha continua!
      Bjs saudosos e obrigado pelo incentivo e pela força, SEMPRE!

      responder

  4. aline Says:

    querido Mauricio! Parabéns pelo trabalho lindo e pela persistência incansável em realizar seus objetivos! bj no coração

    responder

  5. Marcelo Brettas Says:

    Grande Maurício,
    Parabéns, um espaço maravilhoso e que visito com frequência… Que venham muitos cincos mais! Beijão!

    responder

Deixe uma resposta