Grupo carioca estreia Cartas de Amor Electropoprockoperamusical

De em novembro 24, 2011

Em cena, o ator Flavio Graff que assina o roteiro e as letras das músicas

Uma experiência inusitada: o espectador entra no teatro do CCBB-SP e é encaminhado para o centro do palco, com pequenos módulos dispostos aleatoriamente no espaço, com folhas secas jogadas no chão. Ao redor, quatro telões de vídeo e dois quartos, cada um com cama e uma pequena estante com monitor de vídeo. Os atores recebem as pessoas e indicam onde devem se sentar. Percebe-se então que o público fica onde seria a sala daquela casa semi-abandonada. Aos poucos, os atores se dirigem aos espectadores e recitam pequenos versos de amor ao pé do ouvido. Pronto, o clima está estabelecido para que Cartas de Amor Electropoprockoperamusical tenha início. As 14 instalações musicais — rock, pop, MPB— tratam de relações amorosas e conduzem a peça. O roteiro e as letras das músicas, de Flavio Graff, foram criados a partir de histórias encontradas em cartas de amigos dos componentes do grupo, em feiras de antiguidades, além de poemas e referências pessoais de Graff, que também assina a direção ao lado de Emílio de Mello. Interpretando as canções e os esquetes estão Dedina Bernardelli, Felipe Storino, Fernando Alves Pinto e o próprio Flavio Graff.
Ao mesmo tempo em que as canções começam a ser interpretadas pelos atores, nos telões há vídeos que também relatam histórias de amor, que podem se referir ao que está sendo apresentado no palco ou não. Música, vídeo, dança, instalação, performance, tudo acontece ao mesmo tempo e como o espectador está no palco (não consegue assistir a tudo o que acontece) é obrigado a criar/montar o próprio roteiro.
A identificação do público com o espetáculo é imediata: além de estar no centro da cena (em determinado momento interage com os atores, que oferecem vinho e doces), o amor é nossa razão de viver. Todo mundo vive, já viveu ou vai viver alguma história de amor. Encontro, desencontro, traição, abandono, desilusão, encantamento, união, fascínio, amor e dores de amor, estes os temas levantados nas canções e esquetes do espetáculo.
O idealizador do projeto conta como tudo começou: “Com Felipe Storino, que é o diretor musical e autor das músicas, tivemos um processo longo de pensar a relação cênica entre música, artes visuais, cinema e vídeo clipe. O espetáculo propõe o cruzamento destas diversas áreas artísticas e cria um vídeo clipe cênico, em que o espectador é o autor da própria história, juntando as imagens e relacionando-as,” esclarece Flavio Graff.

Dedina Bernardelli e Fernando Alves Pinto dividem o palco com Graff e Felipe Storino

O tom inicial do espetáculo é sombrio e impactante, já que o roteiro dá ênfase para as dificuldades da relação amorosa, as dores de amor. No entanto, as músicas também retratam o encontro de almas e a união entre o casal; nesse momento há uma descontração, o público até relaxa e eu, com meu olhar bem paulistano, constatei com alegria que a montagem é carioca. O tom alegre, despojado e contagiante dos cariocas define a montagem de Cartas de Amor Electropoprockoperamusical. Vida longa ao espetáculo e que os paulistas retribuam o vigor e a originalidade desse grupo efervescente do Rio!

Fotos: Guga Melgar


10 Comentários

Jacque

janeiro 30, 2012 @ 02:37

Resposta

Infelizmente não pude assistir quando estiveram aqui em BSB, mas fico procurando na net algumas cenas. Linda música do Fernando, “Do outro amor”, já sei até cantar! Linda!!!!
Nando, bjo no seu coração!!!
“…para saber o que é o amor
eu preciso que vc me ajude,
a ser de novo tudo…”

Maurício Mellone

janeiro 30, 2012 @ 14:01

Resposta

Jacque:
O espetáculo é impactante, tomara q volte a Brasília e vc possa conferir!
Obrigado pela visita e volte semrpe!
abr

Luana

janeiro 28, 2012 @ 00:21

Resposta

Gente e muito bonito o espetáculo,a forma que se fala de amor e generosidade…
me apaixonei…assistir esta montagem me resgatou do fundo de um poço “pós divorcio”…obrigada!!!Só falta o CD…
Bjinhus!!!

Maurício Mellone

janeiro 30, 2012 @ 14:02

Resposta

Luana:
Tb adorei o espetáculo e me emocionei muito!
Concordo com vc: q saia logo o registro sonoro
deste musical!
Obrigado pela visita
Abr

Fernando Alves Pinto

dezembro 12, 2011 @ 18:19

Resposta

Ficamos em cartaz até quinze de dezembro,
paramos pra festejar
mas voltamos onze de janeiro pra ficar até dois de fevereiro.
Agradecemos a recomendação Maurício,
venha nos ver de novo!
abraço

Maurício Mellone

dezembro 13, 2011 @ 14:08

Resposta

Fernando:
Que vcs possam descansar e voltarem com as baterias carregadas!
Se puder, voltarei para revê-los!
abr

Luiz Carlos Líbano

novembro 29, 2011 @ 04:15

Resposta

Oi, Maurício, parece sinestesia pura, hein?
Vou tentar incluir na minha agenda mais essa dica que parece um deleite saboroso, imperdível.
Luiz.

Maurício Mellone

novembro 29, 2011 @ 11:15

Resposta

Luiz:
Não deixe de assistir, acredito q vc vai gostar muito da proposta!
bjs

Rico

novembro 27, 2011 @ 22:49

Resposta

Parece bem legal! Bastante elementos que eu gosto! Vou tentar assistir! Bjo

Maurício Mellone

novembro 28, 2011 @ 14:56

Resposta

Rico:
Tenho certeza q vc vai curtir bastante.
O espetáculo é envolvente.
bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: