Peça: Jardim de Inverno, foto 1

Jardim de Inverno: peça põe em xeque opções de vida de um casal

De em outubro 24, 2019

Peça: Jardim de Inverno, foto 1

Fabrício Pietro e Andréia Horta protagonizam montagem adaptada da obra de Richard Yates

 

A montagem dirigida por Marco Antônio Pâmio, Jardim de Inverno, em cartaz no Teatro Raul Cortez, é baseada no romance do escritor norte-americano Richard Yates, Revolutionary Road, lançado em 1961. A trama, que também ganhou uma versão para o cinema em 2008 — direção de Sam Mendes com Leonardo Di Caprio e Kate Winslet — tem como foco o cotidiano de um jovem casal bem-sucedido, April e Frank Wheeler, interpretados por Andréia Horta e Fabrício Pietro (responsável também pela tradução e dramaturgia), que vive no subúrbio de Nova York em plena década de 1950.

 

Se para os vizinhos, Frank e April são o exemplo a ser seguido, os melhores representantes do modelo american way of life/modo de vida americano, internamente eles vivem em constante conflito entre a vida que desejam ter ou se submeter aos padrões de vida impostos pela rígida sociedade norte-americana da época. No elenco, além de Andréia e Pietro, mais oito atores, dentre deles Erica Montanheiro, Iuri Saraiva, Martha Meola e Ricardo Ripa.

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 2

Frank e April vivem em conflito entre a vida dos sonhos e a realidade

O espetáculo prende a atenção do público desde a cena inicial. Numa metalinguagem, os atroes ficam de costas para a plateia e assistem a uma peça, do grupo amador do condomínio, em que April contracena com seu vizinho, vivido por Luciano Schwab. Frank em seguida vai ao camarim para cumprimentar a esposa e eles discutem: April está irritada ao constatar que deixou para trás o sonho de ser atriz e o marido não consegue entendê-la. As cenas seguintes mostram o dia a dia na empresa em que Frank trabalha (destaque para a movimentação dos atores no elevador e dentro da firma). O rapaz não se empolga com o que faz — rudimentos do que hoje conhecemos como técnica de marketing —, ao contrário da chefia, que está entusiasmada com os resultados obtidos.

 

 

A apatia de Frank diante da vida e da profissão é ressaltada por April, que, também frustrada, propõe uma mudança radical na vida deles e dos filhos pequenos. Sugere que abandonem tudo e viajem para Paris para recomeçar a vida. Frank a princípio embarca no sonho da esposa, mas a realidade e a promoção na empresa irão perturbar a tomada de decisão do casal.
Se num primeiro olhar o texto é datado (EUA, anos 1950), com o desenrolar da trama o espectador percebe que as questões levantadas pelo autor — sonho versus realidade, desejo de realização em contraposição aos deveres de sobrevivência — são muito atuais. Machismo, sexismo, o papel da mulher na sociedade, preconceitos generalizados (inclusive com pessoas esquizofrênicas) também são temas levantados pela peça.

 

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 3

Jogo cênico criativo: casal em 2 fases da vida

Com uma dramaturgia forte que induz o espectador a refletir sobre a vida, Jardim de Inverno é um dos grandes espetáculos deste segundo semestre, graças à encenação sensível e criativa do premiado diretor. Gostaria de ressaltar, além das cenas iniciais de grande impacto, cenas que evidenciam tanto a sintonia entre o casal como suas visões opostas de mundo — o jogo cênico entre April e Frank já casados e eles quando se conheceram também amplia a dimensão do drama que vivem. Os elementos cênicos — cenário de Marisa Rebollo, iluminação de Wagner Antônio, figurino de Flaviana Bernardo, coreografia de Marco Aurélio Nunes e trilha sonora de Pâmio — estão bem articulados para a condução narrativa. A sintonia e o entrosamento entre os atores devem ser evidenciados, com destaque para as nuances de interpretação de Andréia e Pietro. Destaque ainda para a atuação de Erica Montanheiro, assim como de Iuri Saraiva (aplaudido em cena aberta na estreia), que na pele de um esquizofrênico mostra-se mais lúcido que o casal principal. Espetáculo sensível e impactante, não perca! Temporada até meados de novembro: programe-se.

 

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 4

Sintonia de interpretação, com destaque para Iuri Saraiva como um esquizofrênico

Roteiro:
Jardim de Inverno. Texto: Richard Yates. Dramaturgia e adaptação: Fabrício Pietro. Direção e trilha sonora: Marco Antônio Pâmio. Elenco: Andréia Horta, Fabrício Pietro, Erica Montanheiro, Iuri Saraiva, Martha Meola, Ricardo Ripa, Luciano Schwab, Aline Jones, Julia Azzam e Lucas Amorim. Colaboração dramatúrgica: Erica Montanheiro e Marco Antônio Pâmio. Direção de movimento: Marco Aurélio Nunes. Cenografia: Marisa Rebollo. Figurinos: Flaviana Bernardo. Iluminação: Wagner Antônio. Visagismo make: Louise Helène. Fotografia: Edson Kumasaka. Coordenação de produção: Fabrício Pietro e Mateus Monteiro. Produção geral: DCARTE.
Serviço:
Teatro Raul Cortez (520 lugares), R. Dr. Plínio Barreto, 285, tel. 11 3254-1633. Horários: sexta às 21h30, sábado às 21h e domingo às 20h. Ingressos: R$ 50. Bilheteria: de terça a quinta das 15h às 20h; de sexta a domingo das 15h até o início do espetáculo. Duração: 100 min. Classificação: 14 anos. Temporada: até 17/11.

Tório 2
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Favo do Mellone

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: