Peça: Jardim de Inverno, foto 1

Jardim de Inverno: peça põe em xeque opções de vida de um casal

De em outubro 24, 2019

Peça: Jardim de Inverno, foto 1

Fabrício Pietro e Andréia Horta protagonizam montagem adaptada da obra de Richard Yates

 

A montagem dirigida por Marco Antônio Pâmio, Jardim de Inverno, em cartaz no Teatro Raul Cortez, é baseada no romance do escritor norte-americano Richard Yates, Revolutionary Road, lançado em 1961. A trama, que também ganhou uma versão para o cinema em 2008 — direção de Sam Mendes com Leonardo Di Caprio e Kate Winslet — tem como foco o cotidiano de um jovem casal bem-sucedido, April e Frank Wheeler, interpretados por Andréia Horta e Fabrício Pietro (responsável também pela tradução e dramaturgia), que vive no subúrbio de Nova York em plena década de 1950.

 

Se para os vizinhos, Frank e April são o exemplo a ser seguido, os melhores representantes do modelo american way of life/modo de vida americano, internamente eles vivem em constante conflito entre a vida que desejam ter ou se submeter aos padrões de vida impostos pela rígida sociedade norte-americana da época. No elenco, além de Andréia e Pietro, mais oito atores, dentre deles Erica Montanheiro, Iuri Saraiva, Martha Meola e Ricardo Ripa.

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 2

Frank e April vivem em conflito entre a vida dos sonhos e a realidade

O espetáculo prende a atenção do público desde a cena inicial. Numa metalinguagem, os atroes ficam de costas para a plateia e assistem a uma peça, do grupo amador do condomínio, em que April contracena com seu vizinho, vivido por Luciano Schwab. Frank em seguida vai ao camarim para cumprimentar a esposa e eles discutem: April está irritada ao constatar que deixou para trás o sonho de ser atriz e o marido não consegue entendê-la. As cenas seguintes mostram o dia a dia na empresa em que Frank trabalha (destaque para a movimentação dos atores no elevador e dentro da firma). O rapaz não se empolga com o que faz — rudimentos do que hoje conhecemos como técnica de marketing —, ao contrário da chefia, que está entusiasmada com os resultados obtidos.

 

 

A apatia de Frank diante da vida e da profissão é ressaltada por April, que, também frustrada, propõe uma mudança radical na vida deles e dos filhos pequenos. Sugere que abandonem tudo e viajem para Paris para recomeçar a vida. Frank a princípio embarca no sonho da esposa, mas a realidade e a promoção na empresa irão perturbar a tomada de decisão do casal.
Se num primeiro olhar o texto é datado (EUA, anos 1950), com o desenrolar da trama o espectador percebe que as questões levantadas pelo autor — sonho versus realidade, desejo de realização em contraposição aos deveres de sobrevivência — são muito atuais. Machismo, sexismo, o papel da mulher na sociedade, preconceitos generalizados (inclusive com pessoas esquizofrênicas) também são temas levantados pela peça.

 

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 3

Jogo cênico criativo: casal em 2 fases da vida

Com uma dramaturgia forte que induz o espectador a refletir sobre a vida, Jardim de Inverno é um dos grandes espetáculos deste segundo semestre, graças à encenação sensível e criativa do premiado diretor. Gostaria de ressaltar, além das cenas iniciais de grande impacto, cenas que evidenciam tanto a sintonia entre o casal como suas visões opostas de mundo — o jogo cênico entre April e Frank já casados e eles quando se conheceram também amplia a dimensão do drama que vivem. Os elementos cênicos — cenário de Marisa Rebollo, iluminação de Wagner Antônio, figurino de Flaviana Bernardo, coreografia de Marco Aurélio Nunes e trilha sonora de Pâmio — estão bem articulados para a condução narrativa. A sintonia e o entrosamento entre os atores devem ser evidenciados, com destaque para as nuances de interpretação de Andréia e Pietro. Destaque ainda para a atuação de Erica Montanheiro, assim como de Iuri Saraiva (aplaudido em cena aberta na estreia), que na pele de um esquizofrênico mostra-se mais lúcido que o casal principal. Espetáculo sensível e impactante, não perca! Temporada até meados de novembro: programe-se.

 

 

 

Peça: Jardim de Inverno, foto 4

Sintonia de interpretação, com destaque para Iuri Saraiva como um esquizofrênico

Roteiro:
Jardim de Inverno. Texto: Richard Yates. Dramaturgia e adaptação: Fabrício Pietro. Direção e trilha sonora: Marco Antônio Pâmio. Elenco: Andréia Horta, Fabrício Pietro, Erica Montanheiro, Iuri Saraiva, Martha Meola, Ricardo Ripa, Luciano Schwab, Aline Jones, Julia Azzam e Lucas Amorim. Colaboração dramatúrgica: Erica Montanheiro e Marco Antônio Pâmio. Direção de movimento: Marco Aurélio Nunes. Cenografia: Marisa Rebollo. Figurinos: Flaviana Bernardo. Iluminação: Wagner Antônio. Visagismo make: Louise Helène. Fotografia: Edson Kumasaka. Coordenação de produção: Fabrício Pietro e Mateus Monteiro. Produção geral: DCARTE.
Serviço:
Teatro Raul Cortez (520 lugares), R. Dr. Plínio Barreto, 285, tel. 11 3254-1633. Horários: sexta às 21h30, sábado às 21h e domingo às 20h. Ingressos: R$ 50. Bilheteria: de terça a quinta das 15h às 20h; de sexta a domingo das 15h até o início do espetáculo. Duração: 100 min. Classificação: 14 anos. Temporada: até 17/11.

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: