Peça: Dama da Noite, foto 1

Luiz Fernando Almeida encena Dama da Noite, texto de Caio Fernando Abreu

De em maio 15, 2013

Peça: Dama da Noite, foto 1

Luiz Fernando Almeida estreou esta peça em abril de 2011, em Santos, sua terra natal

Nada mais oportuno do que neste período de grande visibilidade da comunidade LGBT — com diversas atividades culturais na cidade e a grande Parada do Orgulho Gay do próximo dia 02 de junho — que o texto contundente e corrosivo de Caio Fernando Abreu, Dama da Noite, esteja sendo encenado em São Paulo. Com mais de dois anos de estrada, o ator santista Luiz Fernando Almeida foi contemplado com o ProAC LGBT (Programa de Ação Cultural da secretaria estadual de cultura) e apresenta o espetáculo no Espaço Cultural Pinho de Riga até 29 de junho com ingressos gratuitos.
No monólogo, o saudoso autor gaúcho não dá trégua e coloca o personagem numa mesa de bar em que despeja toda sua angústia, rancor e desprezo por uma sociedade que o discrimina e o exclui. A frase inicial dá o tom de toda a peça:

“A vida rolando por aí feito roda-gigante, com todo mundo dentro, eu aqui parada, pateta, sentada no bar”

Peça: Dama da Noite, foto 2

Trama acontece num bar, onde a personagem despeja sua ira contra a discriminação

A montagem foi criada para ser apresentada para plateias pequenas,  o que potencializa o tom coloquial e ao mesmo tempo incisivo do texto de Caio Fernando. Aqui em Sampa não é diferente: o espaço em que Dama da Noite é encenada é pequeno (60 lugares apenas) e o ator fica praticamente encurralado num canto de um bar, onde há apenas uma mesa e uma cadeira. Antes, porém, Luiz Fernando, com figurino exuberante e vasta peruca, vai buscar os espectadores no saguão. Já em cena, ele joga a peruca de lado e começa a jorrar o desabado daquela personagem, que provoca a plateia em tom agressivo, mas na verdade é a sua estratégia de sobrevivência: atacar para se defender de tanta injustiça, discriminação e exclusão social.

 

“O texto de Cario Fernando Abreu, de uma poesia crua e sensibilidade à flor da pele, provoca questionamentos pertinentes à condição humana. Dialoga com os dias de hoje”, argumenta o diretor André Leahun.

 

Mais do que expor suas feridas e de revelar que se sente excluída do mundo em que vive, a Dama da Noite é como cada um de nós, que quer amar e ser amado. No fundo, mesmo com sua agressividade e cobrança, ela não passa de uma criança carente de amor.

 

“Ria de mim, mas estou aqui parada, bêbada, pateta e ridícula só porque no meio desse lixo todo procuro o verdadeiro amor. Cuidado comigo, um dia encontro.”

 

Peça: Dama da Noite, foto 3

Espetáculo tem direção de André Leahun e fica em cartaz até 29/06

Como é importante ouvir este clamor por justiça vinda de um personagem tão sofrido. Em tempos de tanta violência homofóbica, Dama da Noite de Caio Fernando cai como uma luva! Ainda mais encenada por um ator de grande talento e sensibilidade como Luiz Fernando Almeida. Não poderia deixar de mencionar ainda a trilha sonora, assinada pelo diretor e pelo ator, que dialoga de maneira primorosa com a trama. Para aguçar ainda mais sua vontade em assistir ao espetáculo, fique com a música, incluída na trilha, Cobaias de Deus, de Cazuza e Ângela Rô Rô, aqui interpretada pelo saudoso Cazuza:

 

http://www.youtube.com/watch?v=u5i7s_UcJG0

 

 

 

Fotos: Danilo Rolim

 


6 Comentários

Marlon de Albuquerque

junho 15, 2013 @ 08:00

Resposta

Mauricio obrigado pela dica valiosa! hoje vi a dama da noite, sou suspeito para falar pois carrego em meu peito uma paixão quase suicida por Caio, mas confesso que chorei do inicio ao fim, me senti bebado de amor não dado. Foi um misto de prazer e agonia e tudo isso não cabe na casa da palavra!
Obrigado amigo!
Grande beijo e sucesso na sua jornada.

Maurício Mellone

junho 17, 2013 @ 11:49

Resposta

Marlon:
Tinha certeza q vc iria amar o espetáculo do Luiz,
maravilhoso mesmo!
Dama da Noite faz suas últimas apresentações em Sampa, sessões
só até 29 de junho. Se puder, espalhe a dica!
Bjs e obrigado pela força com o Favo.

Marlon de Albuquerque

maio 17, 2013 @ 18:58

Resposta

Que massa Mauricio, adoro Caio, adoro, adoro, vou fazer o possivel para ver.
Grande abraço!

Maurício Mellone

maio 20, 2013 @ 15:33

Resposta

Marlon:
se puder, assista este trabalho do Luiz Fernando, pura emoção!
Vc viu q até hoje recebo comentário sobre seu livro? (veja aí em cima);
desta vez o leitor sugere q vc dê continuidade à história do Diego.
Pense nisto!
bjs

Ernane Campos

maio 15, 2013 @ 14:25

Resposta

Amigo como eu gostaria de estar aí para assisitir a este espetáculo.Deve ser lindo.
Quem sabe um dia né? Abs

Maurício Mellone

maio 16, 2013 @ 11:30

Resposta

Ernane:
Que delícia recebê-lo por aqui!
Pena q vc não assistiu AINDA esta peça!
Quem sabe vc não arranja uma brecha na sua agenda
agitada de BH e vem nos visitar em Sampa. Assim
matamos as saudades e vc confere o sensível trabalho
do Luiz Fernando na pele da ‘Dama da Noite’do Caio Fernando!
Bjs saudosos

Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento