Filme: Minha fama de mau, foto 1

Minha fama de mau: filme revela o início da carreira de Erasmo Carlos

De em fevereiro 19, 2019

Filme: Minha fama de mau, foto 1

Roberto, Wanderléa e Erasmo vividos por Gabriel Leone, Malu Rodrigues e Chay Suede

Com roteiro de Lui Farias e Letícia Mey baseado no livro homônimo de Erasmo Carlos, o filme Minha fama de mau faz um recorte na vida do cantor e compositor e revela o início de carreira dele. O ator Chay Suede, em brilhante composição, dá vida ao astro, desde o período em que o jovem carioca do bairro da Tijuca, ao lado de alguns amigos, fazia algumas contravenções para conseguir dinheiro (como roubar cobre de construções abandonadas), até seu encontro com o radialista Carlos Imperial, vivido por Bruno de Luca, e conhecer Roberto Carlos, interpretado por Gabriel Leone. A partir daí, eles iniciam uma grande amizade, começam a compor e juntamente com Wanderléa, papel de Malu Rodrigues, monopolizaram o país, com o estrondoso sucesso do programa Jovem Guarda.

Filme: Minha fama de mau, foto 2

Erasmo (Suede) no programa de TV Jovem Guarda

O filme começa já com uma apresentação de Erasmo Carlos no auge da fama, mas em off ele mesmo diz que para chegar ali nada tinha sido fácil. Um corte e a história volta para o final dos anos 1950, quando ele morava com a mãe, Diva, vivida por Isabela Garcia, num sobrado que alugava cômodos. Sem emprego e sem dinheiro, o jovem Erasmo era apaixonado por rock e sonhava em montar uma banda com os amigos. Tudo começa a se transformar quando ele se aproxima do empresário e jornalista Carlos Imperial, que lhe contrata como assistente do seu programa de rádio.

No entanto o que realmente modificou a sua vida foi o encontro com o jovem Roberto Carlos, que já emplacava os primeiros sucessos. Logo eles iniciam a parceria (que perdura até hoje) e as primeiras músicas foram lançadas em compactos. A cena de ambos dentro do ônibus compondo é emblemática! Graças a uma visão de mercado de empresários, eles foram chamados a comandar um programa de TV: de acordo com o dirigente da emissora, das 20 canções da parada de sucesso daquele ano, seis eram deles! E foi desta maneira que o programa Jovem Guarda, da TV Record de São Paulo, lançou para todo o país os jovens Roberto Carlos, Erasmo Carlos, o Tremendão e a Ternurinha Wanderléa. O sucesso foi monumental: com imagens de arquivo mescladas com as apresentações dos três no teatro que transmitia o programa, o filme dá a dimensão do sucesso que eles alcançaram.

 

Filme: Minha fama de mau, foto 3

Eles são parceiros até hoje

Como o filme não se propõe a fazer uma biografia completa do astro — revela a trajetória inicial da carreira —, o roteiro traz algumas lacunas. A primeira delas é sobre os motivos que provocaram o desentendimento entre os dois amigos, nada fica esclarecido. A crise de criatividade de Erasmo também é pouco explorada no filme: as mudanças sociais e políticas do país nem são mencionadas e a chegada de outro movimento estético, a Tropicália, também não recebe a devida atenção dos roteiristas. Mesmo com a licença poética, a canção ‘Amigo’, composta em 1977, entra no filme para marcar a reaproximação dos dois astros.

 

 

 

Filme: Minha fama de mau, foto 4

Chay posa ao lado de Erasmo: brilhante composição do ator

Saí da sala de exibição com a impressão de que o filme traz uma visão até ingênua do primeiro movimento de rock surgido no país, com as questões centrais da vida do compositor sendo pouco analisadas. No entanto, o destaque da produção fica para a garra com que os três atores principais (Suede, Leone e Malu) defendem seus personagens e para o registro dos primeiros sucessos da dupla Roberto e Erasmo Carlos.

 

 

 

Fotos: divulgação

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Favo do Mellone

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: