RSS FACEBOOK TWITTER

Ney Matogrosso beija Sampa no aniversário


Ney Matogrosso apresenta Beijo Bandido na Pr. da República nos 458 anos de Sampa

Show popular em comemoração ao aniversário de São Paulo, no centrão. Os mais desavisados poderiam pensar que o artista, para agradar a multidão, reuniria seus grandes sucessos e hits populares e pronto, festa garantida.
No entanto, quando se trata de Ney Matogrosso, nada de concessão ou o caminho mais fácil. Com o mesmo rigor e profissionalismo que o cantor sempre pautou sua carreira, Ney levou ontem para o palco da Praça da República, quando São Paulo comemorou seu aniversário, o show Beijo Bandido. E, tenha certeza, com todo o requinte, como é apresentado nas mais importantes casas de espetáculo por onde este show já esteve.
Respeito total ao público desde o início: pontualmente às 20h, as cortinas do palco foram abertas e Ney, acompanhado dos músicos Leandro Braga (piano e teclado), Lui Coimbra (violão/violoncelo), Ricardo Amado (violino/bandolim) e Felipe Roseno (percussão) inicia sua apresentação com Tango para Tereza.
O roteiro, seguido à risca, só é interrompido para os agradecimentos. Ney confessa estar muito contente por cantar no aniversário de Sampa, cidade que o acolheu no início da carreira e onde fez sua estreia. A plateia vem abaixo, de tanta alegria e segue assim durante toda a apresentação.

Com figurino de Ocimar Versolato, Ney esbanja sensualidade e carisma

 

Ousadia, outra marca de Ney Matogrosso. Como no CD e no show, o cantor apresenta-se com figurino assinado por Ocimar Versolato: de maneira sóbria ele está de terno e camisa claros, com gravata e sapato pretos e um cinto metálico. E não pense que o figurino tolhe sua sensualidade, pelo contrário: Ney sabe como ninguém usar de seu carisma e sua dança para manter a imensa plateia magnetizada em todos os seus movimentos em cena.
Músicas intimistas, clima acústico e Ney emociona e encanta a todos. Da clássica Fascinação (Os sonhos mais lindos, sonhei), para A Cor do Desejo, de Junior Almeida e Ricardo Guima ou o sucesso de Roberto e Erasmo, À Distância, Ney imprime sua marca e personalidade.

 

A tua boca anda oca/
da minha língua, da minha língua/
a minha língua anda à míngua/
sem tua, sem tua boca.

 


Com a mesma emoção e entrega desta paixão, ele nos remete à dor da perda de um grande amor:

 

…o meu silêncio foi maior/
e na distância morro/
todo dia sem você saber.

 


Hoje também um profissional da iluminação, Ney concebe o show unindo canção, performance e jogo de luz. Um dos pontos altos do espetáculo é quando ele contracena consigo mesmo no vídeo. A empatia com o público é total. Uma hora e dez de pura emoção, brilho e competência cênica. Presente melhor os paulistanos não poderiam ter recebido!

 

Fotos: divulgação

, , , , ,

4 Comentários para “Ney Matogrosso beija Sampa no aniversário”

  1. afonso Says:

    Adorei, Mellone, foi a crítica mais sensata e inteligente que eu li sobre a -belíssima- apresentação de Ney na República. Vc tem razão: Ney nunca concedeu ao fácil pra ganhar uma plateia, nunca fez o que seria mais óbvio ou conveniente. Se o fizesse, não seria Ney Matogrosso. Os que cobraram um repertório gênero greatest hits, não sabem nada sobre o cantor, pois ele já declarou inúmeras vezes que JAMAIS faria um show assim. A grande catarse está exatamente em reunir num palco, num espaço extremamente popular, um cantor excelente, com um repertório tão bom qto inusitado, acompanhado por um time magistral de músicos (de formação clássica) e tocando mpb! Muito se falou que a República seria pequena demais para a quantidade de público que Ney atrairia, e realmente é verdade. Deveria ser num local bem maior, com um palco mais alto e com telões espalhados. Foi uma mancada da prefeitura. Mas isso não tirou o brilho e a qualidade da apresentação, impecável. Pelo menos, pra quem conseguiu chegar cedo e assistir num bom lugar… rsss..
    Abração, e parabéns pelos textos que vc posta aqui, todos muito bons.

    responder

    • Maurício Mellone Says:

      Afonso:
      Que alegria receber um comentário tão rico e complementar à resenha! Não por concordar com meus argumentos, mas principalmente
      por ampliar a visão sobre a belíssima apresentação do Ney!
      Obrigado pela força e pelos elogios! Volte sempre, terei o maior prazer em receber suas contribuições!
      abr

      responder

  2. Errnane Campos-Nane Says:

    Mauricio o Ney e completo mesmo. Seu comentario esta delicado, maravilhoso, como o Ney. Saudades amigo.

    responder

    • Maurício Mellone Says:

      Ernane, querido:
      Obrigado pelos elogios!
      O show do nosso querido Ney é lindo e
      em praça pública ele manteve o mesmo roteiro que
      os apresentados nas grandes casas de espetáculo.
      Isto q é respeito ao público!
      bjs saudosos e muito obrigado pela visita!

      responder

Deixe uma resposta