Mostra: Di Cavalcanti, foto 1

No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos: mostra até jan/18

De em setembro 11, 2017

Mostra: Di Cavalcanti, foto 1

Bordel/1930

Para comemorar os 120 de nascimento do carioca Emiliano Augusto Cavalcanti de Paula Albuquerque e Melo, ou simplesmente Di Cavalcanti, a Pinacoteca acaba de inaugurar a mostra No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos, a maior retrospectiva do artista depois de sua morte. São mais de 200 obras — de coleções públicas e particulares — produzidas de 1910 a 1970, com ênfase aos trabalhos criados no período entre o início dos anos 1920 e metade da década de 1950. Com curadoria de José Augusto Ribeiro, a exposição traz desde telas até charges e ilustrações que Di Cavalcanti publicou na imprensa, além de ilustrações de livros e de capas de discos que ele fez para os amigos.

Mostra: Di Cavalcanti, foto 2

Mulheres na janela/1926

A mostra está compreendida nas sete salas do primeiro andar da Pinacoteca e as obras revelam imagens vigorosas de cenas urbanas, representando prostitutos, malandros, intelectuais, artistas de shows, colonos, pescadores, cenas de Carnaval e rodas de samba, além das conhecidas mulatas e cenas de bordéis, pensões, cafés e bares da boemia carioca.

O título da mostra se refere aos lugares que o artista costumava figurar nas suas pinturas e desenhos: os bordéis, os bares, a zona portuária, o mangue, os morros cariocas, as rodas de samba e as festas populares — lugares e situações que, na obra do Di, são representados como espaços de prazer, melancolia e descanso, explica José Augusto Ribeiro.

As obras estão dispostas nas salas em ordem cronológica, no entanto, em todas as fases do artista a ênfase é para a mulher brasileira. De acordo com o historiador e curador da mostra, o erotismo sobressai na obra de Di Cavalcanti, mas há também a ideia “da mulher como símbolo do país”. Além das telas, outro destaque da retrospectiva são as ilustrações e charges que o artista publicou na imprensa carioca; as ilustrações para os livros e discos de seus amigos também merecem destaque na exposição. Estas ilustrações estão em grandes vitrines abaixo das telas: o visitante tem a chance de comparar as várias técnicas utilizadas por Di em suas obras no decorrer da carreira.

Mostra: Di Cavalcanti, foto 3

Amigos/1931

 

 

Considerado o artista que deu grande repercussão pública ao modernismo brasileiro (organizou e participou da Semana de Arte Moderna de 1922, em São Paulo), Di Cavalcanti também passou por outras correntes estéticas, como o impressionismo, o cubismo e o muralismo, também retratadas em suas telas.
Portanto, esta é a chance de se conhecer ainda mais este que é um dos grandes artistas brasileiros. A mostra se estende até janeiro de 2018: há tempo hábil, programe-se. E o melhor, os ingressos são acessíveis e aos sábados a entrada é gratuita.

 

 

Roteiro:
No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos. Mostra com mais de 200 obras de Emiliano Di Cavalcanti. Pinacoteca, Praça da Luz, 02. Horários: de quarta a segunda-feira, das 10h às 17h30. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (crianças com menos de 10 anos e adultos com mais de 60 não pagam; aos sábados, a entrada gratuita). Temporada: até 22 de janeiro de 2018.

 

 

 

 

 

 

Fotos: divulgação

Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Uba

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: