Peça: O Arquiteto e o Imperador da Assíria, foto 1

O Arquiteto e o Imperador da Assíria: 50 anos do clássico de Arrabal

De em abril 25, 2018

Peça: O Arquiteto e o Imperador da Assíria, foto 1

Rubens Caribé e Eduardo Silva protagonizam peça do espanhol Fernando Arrabal

Escrita em 1967 pelo dramaturgo espanhol Fernando Arrabal, a peça O Arquiteto e o Imperador da Assíria acaba de completar o cinquentenário de sua publicação. Para comemorar a data, o diretor Léo Stefanini traz à cidade a sua versão: a montagem está em cartaz no Teatro Jaraguá e conta no elenco com Eduardo Silva, na pele do nativo, e Rubens Caribé, como o sobrevivente de um acidente aéreo. O texto — com forte viés do teatro do absurdo, em que o real se mistura com o imaginário — narra a convivência, numa ilha deserta, entre um homem primitivo e outro vindo do mundo civilizado. O passar do tempo e a troca de experiência entre eles provocam no espectador a dúvida de quem é o nativo e quem é o dito civilizado.

Peça: O Arquiteto e o Imperador da Assíria, foto 2

Atores são dirigidos por Léo Stefanini

Com o belo cenário de Chris Aizner que reproduz uma ilha contemporânea, bem poluída, a trama tem início com o nativo sendo surpreendido com o acidente aéreo e o único sobrevivente pedindo socorro. Corte e a cena subsequente, tempos depois, já mostra a adaptação do Imperador e sua tentativa de dominar o nativo, que por sua vez tem poderes junto à natureza (se comunica com os animais e com o meio ambiente).
Com uma linguagem recheada de metáforas, durante os dois atos da peça os personagens tanto se aproximam como entram em atrito, alternando as posições de dominador e dominado, até culminar com o julgamento (totalmente surreal) do Imperador arquitetado pelo homem primitivo.
No criativo programa da peça, o tradutor do texto fala da atualidade da montagem:

“Bastante oportuna a montagem dessa peça nos tempos que correm, considerando que estamos experimentando um vazio de sentidos e uma crise do pensamento e de identidade. Há ainda uma série de jogos que colocam o homem primitivo e o civilizado num mesmo plano, embora separados pela capacidade de compreender o mundo ou pela tentativa de dar-lhe um significado”, argumenta Wilson Coêlho.

 

Além do texto provocativo, a montagem merece destaque pelo cenário bem elaborado, pela iluminação de Wagner Pinto e pelos figurinos de Marichilene Artisevskis. Assisti ao espetáculo na estreia e senti que o ritmo em cena entre Rubens Caribé e Eduardo Silva ainda não estava devidamente ajustado. No entanto a temporada segue até julho e, como se trata de atores talentosos e experientes, esta sintonia cênica logo chegará.

 

Peça: O Arquiteto e o Imperador da Assíria, foto 3

Papéis trocados: dominador e dominado

Roteiro:
O Arquiteto e o Imperador da Assíria. Texto: Fernando Arrabal. Tradução: Wilson Coelho. Direção: Léo Stefanini. Elenco: Rubens Caribé e Eduardo Silva. Cenário: Chris Aizner. Iluminação: Wagner Pinto. Trilha sonora: Raul Teixeira. Figurino: Marichilene Artisevskis. Fotografia: Felco. Produção: Léo Stefanini, Adriana Grzyb e Fulvio Filho. Realização: Cora Produções.

Serviço:
Teatro Jaraguá (276 lugares), Rua Martins Fontes, 71, tels. 11 3255-4380. Horários: sexta às 21h30, sábado às 21h e domingos às 19h. Ingressos: R$ 50 e R$ 25. Duração: 80 min. Classificação: 12 anos. Temporada: até 1º de julho.

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Favo do Mellone

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: