Filme: O destino de uma nação, foto 1

O destino de uma nação: filme faz um recorte da história da 2ª Guerra

De em janeiro 18, 2018

Filme: O destino de uma nação, foto 1

Gary Oldman interpreta o primeiro ministra britânico Winston Churchill

Tendo como base fatos reais e o livro homônimo de Anthony McCarten, O destino de uma nação, filme de Joe Wright, faz um recorte na história da Segunda Guerra Mundial. O foco é a nomeação do primeiro ministro da Grã-Bretanha, Winston Churchill, interpretado por Gary Oldman, em substituição a Neville Chamberlain, vivido por Ronald Pickup, em 1940, quando Hitler assombrava a Europa invadindo vários países. Com o avanço do nazismo, os aliados liderados pelo Reino Unido precisavam decidir entre um acordo de paz ou a continuidade da guerra.
Com poucas cenas externas, o filme basicamente mostra os bastidores do governo Churchill e a luta do primeiro ministro para convencer o parlamento a manter a resistência e permanecer lutando contra o avanço totalitário liderado por Adolf Hitler e Benito Mussolini.

Filme: O destino de uma nação, foto 2

Churchill (Oldman) é recebido pelo Rei George (Ben Mendelsohn)

Vencedor do Globo de Ouro como melhor ator de drama, Gary Oldman também deve ser o grande favorito a levar a estatueta do Oscar — os indicados serão conhecidos na próxima semana, dia 23, e a cerimônia será dia 4 de março. A caracterização do ator impressiona tal a semelhança com o político britânico, e sua atuação é excepcional. A trama começa com a revolta no parlamento britânico contra o primeiro ministro Chamberlain e a sua consequente substituição por Churchill, que monta um governo de coalizão. Além de tentar apaziguar os parlamentares, Churchill precisa saber que atitude tomar frente ao avanço das tropas nazistas. Seus opositores, liderados pelo antigo primeiro ministro e o Visconde Halifax, interpretado por Stephen Dillane, defendem a assinatura de um acordo de paz com Hitler. No entanto, Churchill acredita que o momento é avançar para defender tanto a ilha (o Reino Unido) como a democracia de uma maneira geral. Toda a trama está concentrada nos primeiros dias do governo Churchill, em que ele tem de decidir o que fazer. Se no início tem o apoio formal do Rei George, vivido por Ben Mendelsohn, Churchill, antes de sua decisão, recebe o incentivo e o apoio real — o próprio rei o visita antes do discurso oficial no parlamento.

 

Filme: O destino de uma nação, foto 3

O político tem apoio incondicional da esposa Clement, vivida por Kristin Scott Thomas

 

Mesmo que os fatos narrados sejam de conhecimento geral, O destino de uma nação atrai a curiosidade do espectador graças ao foco da trama: os bastidores do poder num momento crucial da história universal. O diretor consegue prender a atenção ao registrar o clima de tensão antes da decisão final de Churchill. Sem dúvida, grande atuação de Oldman, que tem tudo para conquistar o Oscar deste ano. Destaque também para a interpretação de Kristin Scott Thomas na pele de Clement, a esposa do político, e de Lily James como a secretária Elizabeth Layton.
 

 

 

 

Fotos: divulgação


Deixe comentário

Deixe uma sugestão




Deixe uma sugestão

Indique um evento




Indique um evento