Peça: O Inoportuno, foto 1

O Inoportuno: Daniel Dantas protagoniza clássico de Harold Pinter

De em agosto 6, 2019

Peça: O Inoportuno, foto 1

Daniel Dantas vive o suposto mendigo que se instala no apartamento de dois irmãos

 

Para marcar os 10 anos de morte do dramaturgo britânico Harold Pinter, premiada montagem carioca acaba de estrear no Teatro Raul Cortez O Inoportuno, peça escrita há 60 anos por este que é considerado um dos maiores dramaturgos do século XX e expoente do teatro do absurdo.

Com direção de Ary Coslov, a trama revela a inusitada relação entre três homens. Tudo acontece no apartamento de dois irmãos: Aston, o mais velho vivido por André Junqueira, chega em casa trazendo o velho Davies, papel de Daniel Dantas, um morador de rua que se envolveu numa briga. O combinado é que o suposto mendigo ficaria ali por uns dias, até se recuperar fisicamente da confusão em que se meteu. No entanto, o irmão mais novo, Mick interpretado por Well Aguiar, propõe que o velho passe a ser o zelador do imóvel. Com o passar do tempo de convivência, surgem as diferenças entre eles, além de mentiras, verdades, dissimulações, conflitos e um misto de emoções.


Peça: O Inoportuno, foto 2

Well Aguiar, Dantas e André Junqueira: relação inusitada

Com o cenário, assinado por Marcos Flaksman, rico em detalhes — o apartamento é um personagem essencial na trama, o espectador é envolvido naquela história um tanto nebulosa, que aos poucos revela as várias facetas dos personagens. Se Davies ou Jackins (ele usa nomes falsos) no início se mostra agradecido e submisso, com o tempo passa a ser uma pessoa inconveniente e autoritária; os irmãos também possuem características múltiplas de caráter. Aston inicialmente é um homem compreensivo e generoso, mas na realidade sofre de problemas mentais, tendo atitudes desconexas e, Mick, que se apresenta de forma rígida e desconfiada com o novo morador, começa a usar Davies para atingir suas metas de poder contra o irmão mais velho. De acordo com o diretor, a peça é sobre a incomunicabilidade entre as pessoas, além de questionar valores como confiança e cumplicidade.

 

 

 

“Harold Pinter coloca nesta peça situações que podem levar ao extremo perigo, à violência e por isso, mesmo tendo sido escrita há 60 anos, é ainda tão atual. Ele coloca ambiguidade e situações que podem ter diversos significados, além das famosas pausas, sua marca registrada”, argumenta Ary Coslov.

 

Com uma direção precisa e marcações de cena bem articuladas — a cena em que os três lutam para pegar uma bolsa é impactante —, O Inoportuno se destaca pela grande atuação de Daniel Dantas, que constrói um mendigo multifacetado, que vai da gratidão e submissão à intolerância e preconceito. Bela composição de personagem também de André Junqueira e Well Aguiar. Confira.

 

Peça: O Inoportuno, foto 3

Atores dirigidos por Ary Coslov

Roteiro:
O Inoportuno. Texto: Harold Pinter. Direção e trilha sonora: Ary Coslov. Tradução: Alexandre Tenório. Elenco: Daniel Dantas, André Junqueira e Well Aguiar. Iluminação: Paulo Cesar Medeiros. Cenário: Marcos Flaksman. Aderecista: Jorge Roriz. Figurino: Kika Lopes. Fotografia: Leo Ornelas, Guga Melgar. Design gráfico: Alexandre Muner. Produção executiva: Well Aguiar. Realização: Enigma Eventos Filmes e Produções Artísticas.
Serviço:

Teatro Raul Cortez, Fecomércio (513 lugares), Rua Dr. Plínio Barreto 285, tel. 11 3254.1631. Horários: sexta às 21h30, sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos: R$ 90.  Bilheteria: terça a quinta das 15h às 20h; sexta a domingo a partir das 15h. Vendas: www.ingressorapido.com.br. Duração: 90 min. Classificação: 12 anos. Temporada: até 29 de setembro

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: