Filme: O Insulto, foto 1

O Insulto: filme libanês concorre ao Oscar e discute a intolerância

De em fevereiro 15, 2018

Filme: O Insulto, foto 1

Adel Karam vive o cristão libanês e Kamel El Basha o palestino refugiado

Entre os indicados ao Oscar/18 de filme estrangeiro — a festa de premiação será no próximo dia 04 de março —, pela primeira vez o Líbano tem seu representante. Trata-se do filme O Insulto, do diretor Ziad Doueiri; a trama parte de um atrito banal entre Toni, um cristão libanês vivido por Adel Karam, que regava as plantas na área de seu apartamento e molha o refugiado palestino Yasser, papel de Kamel El Basha, que fiscalizava as obras realizadas naquele bairro. Yasser quer consertar a calha do edifício para evitar outros acidentes, mas Toni se recusa a abrir a porta do apartamento para a realização do conserto. Tudo é feito pela rua, mas Toni destrói a nova calha e ambos iniciam uma série de insultos e agressões, que vai parar nos tribunais e o caso ganha dimensão nacional. Intolerância, preconceito e a difícil convivência na sociedade libanesa ainda traumatizada pela guerra civil de 1990 são os temas tratados pelo filme.

Filme: O Insulto, foto 2

Rita Hayek interpreta a esposa de Toni (Karam)

Toni e a esposa Shirine (Rita Hayek) aguardam pela chegada da primeira filhinha (Shirine está de 8 meses de gravidez) e o conflito com o palestino só aumenta a tensão entre o casal. Ela aceita o presente do chefe de Yasser como um pedido de desculpas, mas Toni devolve o presente e exige que o agressor se desculpe pessoalmente com ele. Convencido pelo chefe, Yasser vai até a casa do casal, porém há nova discussão: Toni ofende o palestino, que revida dando-lhe um soco no estômago. Pronto o caso deixa de ser atrito corriqueiro e Yasser é acusado de agressão. Na delegacia, a reconciliação é novamente rechaçada e o caso segue aos tribunais.

Se tudo já parecia surreal aos olhos de qualquer brasileiro, a partir deste instante o roteiro (assinado pelo diretor em parceria com Joëlle Touma) se transforma numa guerra judicial, com os advogados travando duros embates diante da juíza, do júri e da plateia convidada (cenário parecido com torcidas de futebol, de um lado os cristãos e de outro os palestinos). Para defenderem seus clientes, os advogados trazem à tona questões que evidenciam ainda mais a intolerância social e os traumas que a sociedade libanesa ainda guarda da guerra civil de 1990. O processo ganha notoriedade nacional, com grande exposição na mídia. Enquanto isso, a vida dos dois envolvidos no processo corre seu rumo: Shirine deu à luz uma menina (que foi para a UTI por ter nascido prematuramente) e Yasser é demitido devido à grande repercussão do caso. O desenrolar do processo e suas consequências provocam alterações, mesmo que sutis, tanto em Toni como em Yasser — a cena no estacionamento do tribunal com Toni consertando o carro do palestino é a síntese desta transformação. Com a sentença final da juíza, o olhar entre os dois marca a mudança definitiva ocorrida em suas vidas.

Filme: O Insulto, foto 3

El Basha: melhor ator do Festival de Veneza/17

 

Um filme que traz à tona questões específicas da história do Líbano, mas que também refletem o estado de ânimo da sociedade contemporânea, com conflitos constantes e cenas de intolerância, preconceito e discriminação. Não deixe de assistir e confira depois a escolha da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, responsável pela premiação do Oscar.

 

 

 

 

Fotos: divulgação


Deixe comentário

Deixe uma sugestão




Deixe uma sugestão

Indique um evento




Indique um evento