Folme: O Lobo Atrás da Porta, foto 1

O Lobo Atrás da Porta: enredo policial com suspense envolve espectador

De em junho 16, 2014

Folme: O Lobo Atrás da Porta, foto 1

Leandra Leal vive Rosa, amante de Bernardo, interpretado por Milhem Cortaz

Depois de ter participado de festivais internacionais (premiado em Havana e no Festival do Rio/2013), acaba de estrear O Lobo Atrás na Porta, primeiro longa metragem do diretor Fernando Coimbra. A trama, rodada em plena Zona Norte do Rio de Janeiro, é um misto de romance e thriller policial com muito suspense. Tudo começa com Sylvia, interpretada por Fabíula Nascimento, chegando à creche para buscar a filha e lá fica sabendo que uma vizinha tinha ido buscar a criança; na cena seguinte ela, desesperada, já está na delegacia denunciando o sequestro para o delegado, vivido com brilhantismo por Juliano Cazarré. A partir daí o delegado começa a ouvir os envolvidos: manda chamar Bernardo (Milhem Cortaz), o pai, que confessa ter uma amante, Rosa, vivida por Leandra Leal: com contradições e algumas omissões, todos relatam suas versões sobre o fato, o que faz com que o espectador também tente descobrir quem está mentindo.

Filme: O Lobo Atrás da Porta, foto 2

Milhem na pele do pai que tem a filha sequestrada; Juliano Cazarré é o delegado responsável pelo caso

A teia em que os personagens estão inseridos vai sendo montada a partir dos depoimentos na delegacia: com perspicácia, o delegado vai aos poucos retirando a verdade de cada um dos depoentes. A primeira a se livrar do crime é a responsável pela creche, que entregou a menina para uma desconhecida e não para um dos pais. Depois que Bernardo fala de seu envolvimento com Rosa, ela é chamada e a dona da creche a reconhece como a pessoa que levou a criança. Rosa, a princípio, diz que só pegou a garota e entregou para outra pessoa, mas o delegado a induz a contar a verdade. É a partir daí que o relacionamento entre ela e Bernardo passa a movimentar toda a trama e a personalidade dos três personagens do triângulo amoroso vem à tona. Traições, vinganças, brigas, ciúmes e mentiras são revelados. O espectador, já totalmente envolvido nesta trama de mistério, vai construindo a verdade e descobrindo as reais intenções de cada envolvido no crime.
Como todo enredo policial, que requer atenção e observação máximas, cada detalhe em O Lobo Atrás na Porta precisa ser levado em consideração para desvendar o autor do crime. E esta resenha não pode adiantar mais nada para não estragar e desvendar o mistério proposto pelo roteiro, assinado também pelo diretor.

Filme: O Lobo Atrás da Porta, foto 3

Fabíula Nascimento é a mãe da menina desaparecida

 

Destaque para a direção: a câmera é colocada sempre muito próxima dos atores e cada movimento ou mudança de olhar pode revelar uma faceta desconhecida do personagem. Belas interpretações de todo o elenco, destaque para Leandra Leal com sua multifacetada Rosa, Juliano Cazarré que cria um delegado verossímil e a pequena e contundente participação de Emiliano Queiroz, na pele do pai de Rosa.

Final surpreendente. Não deixe de conferir.

 

 

 

 

Fotos: divulgação

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: