Categoria: Poesia

Trevo de quatro folhas

Poemas escritos em 13 de julho de 2012, numa sexta 13 de muita sorte

Abandonado pela amada, mas sensível o bastante para verter sua dor em poesia. É desta forma que o poeta e professor de língua portuguesa volta a colaborar com o Favo

  • janeiro 30, 2012
  • 0 Comentários
http://virginiagaia.com.br/

Pode parecer contraditório, mas nesta época de festas também podemos
refletir sobre o destino do Homem na Terra. Este é o tom do poema de Giacomo Leone, professor de língua portuguesa e poeta, que faz sua estreia aqui no Favo

  • dezembro 19, 2011
  • 2 Comentários

DoEU SÓ: Poema criado em junho/11

  • outubro 13, 2011
  • 0 Comentários

INTERIOR, poema esboçado no início do ano e revisado hoje. Ganhou a grata colaboração do artista plástico
Osmar Beneson, com sua obra MAGIKOS

  • agosto 11, 2011
  • 4 Comentários

Escultura: Florida Generica, do arquiteto Eduardo Catalano

Buenosaires
Dos ares portenhos
Trago a impressão
Do lado azul da vida
O lado da luz, da bênção.

Que aqueles bons ares
Dos meus cumpleaños
Me remetam sempre
Ao insight pulsante
Do entendimento de
Vida e morte.
Daí a busca incessante
Do norte
Da luz azul
Da vida!

poema de fev/10
Escultura: Florida Generica de Eduardo Catalano

  • fevereiro 9, 2011
  • 4 Comentários

Vaso com flores de maio, varanda do meu apê

FLORES
Flores pra você,
meu grande amor,
Sem tristeza,
desespero ou dor.
Só desejo, do fundo de minh’alma,
Felicidade
Alegria e luz
No caminhar evolutivo de sua alma

Quando falo do nosso amor
Falo do amor em sua plenitude,
Do amor não restritivo
Falo do amor expansivo.
Se o coração, que nos deixa vivos,
Vive de ciclos de relaxamento
E ciclos de contração,
Nossos sentimentos
Também são cíclicos,
Vivemos diástoles e sístoles,
Podemos estar contraídos, restritos, aflitos
Mas somos expansivos, afáveis e receptivos
Ao amor pleno e eterno.

Já vivi a expansão e também a contração.
Que o meu presente,
Mais que as flores,
Seja o pulsar vibrante
De minh’alma alegre e sem dores!

Poema de 06/11/2010
dedicado ao Gil

  • fevereiro 9, 2011
  • 4 Comentários

Poema de 2007

  • dezembro 29, 2010
  • 4 Comentários

Mar em Ilha Bela-SP

Sábado

Tarde, entre
Meus vaSOS
Em busca
Dos cacos
Do meu eu.

Quero retoMAR
O prumo
E nessas ondas
Recriar o
Mosaico de meus eus
De meu
Deus!

  • dezembro 8, 2010
  • 0 Comentários

Poema criado em 2001, com revisão em 2006 e hoje para postar

  • outubro 1, 2010
  • 2 Comentários
Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento