Peça: Esta Criança, foto 1

Renata Sorrah e Cia Brasileira de Teatro encenam a inédita, Esta Criança

De em abril 30, 2013

Peça: Esta Criança, foto 1

Renata Sorrah interpreta uma filha e várias mães na peça do dramaturgo francês Joël Pommerat

Pela primeira vez encenada no país, Esta Criança (Cet Enfant), peça do dramaturgo e diretor francês Joël Pommerat, é o primeiro projeto que une a consagrada atriz Renata Sorrah e a paranaense Cia Brasileira de Teatro, dirigida por Marcio Abreu, considerada pelos críticos uma das mais importantes do país. E deste encontro vem uma das montagens mais contundentes em cartaz na cidade. Com uma linguagem simples e direta, a peça reúne 10 cenas que versam sobre a relação entre pais e filhos. São as mais variadas situações em que os quatro atores — Renata Sorrah, Giovana Soar, Ranieri Gonzalez e Edson Rocha — se revezam em mais de 20 personagens e discutem desde o abandono, agressão, ciúme, situações de morte, nascimento até desabafos e rusgas profundas entre os membros da família.
A peça, que permanece no SESC Vila Mariana até 09 de junho, na edição carioca do Prêmio Shell recebeu quatro troféus: atriz para Renata, direção, iluminação e cenário.

Peça: Esta Criança, foto 2

Renata e Giovana Soar numa das 10 cenas que retratam a relação de pais e filhos

 

Sem trégua, o autor francês em Esta Criança disseca a relação familiar: são 10 circunstâncias, geralmente de atrito, entre pai e filho, pai e filha, mãe e filho e mãe e filha, que geram uma identificação imediata com o público.

 

 

 

“Reconheço aquelas mães, aqueles pais, as relações são tão reconhecíveis! O texto aponta problemas que as pessoas não resolvem porque se preocupam com outras coisas, porque não enxergam que estes mesmos problemas são a própria vida”, explica Renata Sorrah.

A proximidade com o espectador também é obtida por meio de outros recursos, como o cenário de Fernando Marés, que é montado de maneira diagonal e com avanço para a plateia. O diretor também realiza cenas nos corredores do teatro, entre o público e com as luzes acesas, o que potencializa a identificação e a cumplicidade com os espectadores.

 

“Esta peça é uma obra essencial, contemporânea, em que forma e conteúdo se misturam para criar um material estético que estimula a imaginação e a sensibilidade. Ela propõe ao encenador e aos atores uma linguagem precisa e ao mesmo tempo aberta à criação”, argumenta o diretor Marcio Abreu.

O que me chamou a atenção na montagem é que o dramaturgo apresenta as situações vividas pelos núcleos familiares, mas não tem a solução para os problemas focados. O espectador, ao se identificar com a cena, é levado a pensar e a refletir. Isto fica explícito na cena final, em que Renata na pele de uma mãe tem uma discussão ríspida e em seguida pede desculpas e diz que aprende muito com a filha. Esta fala é dita na boca de cena, com a luz da plateia acesa!

Peça: Esta Criança, foto 3

Edson Rocha, Renata, Giovana e Ranieri Gonzalez em cena

Difícil ressaltar algum elemento da montagem. Por abordar temas tão peculiares e corrosivos da relação que todos vivemos, a família, Esta Criança é um espetáculo fundamental e de grande relevância. E ter a chance de conferir a magnífica performance de Renata Sorrah é uma dádiva!
Imperdível!

Fotos: Sandra Delgado 

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Tório 2

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: