Peça: Tadzio, foto 1

Tadzio: peça trata de temas tabus como pedofilia e desejo reprimido

De em maio 25, 2015

Peça: Tadzio, foto 1

Thalles Cabral, André Grecco e Nélida Lima formam o elenco da peça do maranhense Zen Salles

Depois do sucesso de Genet o poeta ladrão, o jornalista e dramaturgo Zen Salles retoma a cena com Tadzio, em cartaz até o final de junho no Espaço Parlapatões. De acordo com o autor, a peça foi escrita antes de Genet, mas só agora é encenada e tem leve inspiração no livro clássico de Thomas Mann, Morte em Veneza. Ao invés de um escritor nutrir forte paixão por um garoto de 13 anos, Zen deslocou o foco para dentro da igreja católica, em que um padre sente atração por um jovem rapaz, filho de uma beata. Com direção de Dan Rosseto, o elenco é formado por André Grecco (o padre), Thalles Cabral (Tadzio) e Nélida Lima (mãe do garoto).

Peça: Tadzio, foto 2

Tadzio (Thalles), Enoque (André) e beata (Nélida) numa intrincada relação

A história é contada a partir do ponto de vista de Tadzio (Thalles): já adulto e ao se ordenar padre, ele relembra em tom de confissão o fascínio que, quando garoto, sentia pelo padre Enoque (André), que acabara de chegar ao vilarejo onde morava com sua mãe (Nélida), uma devota beata, que frequentava a missa duas vezes ao dia!
Por ser obrigado pela mãe a acompanhá-la à igreja diariamente, o garoto começa a participar das atividades da paróquia e a proximidade com o padre é inevitável. Se Enoque sentia atração e desejo pela beleza e pelo vigor juvenil de Tadzio, com o garoto a história não era diferente — desejo, sedução e atração eram sentidos por ambos.
O enredo, por se basear nas memórias de adolescência, traz uma magia e dubiedade que instigam o espectador: o que de fato aconteceu entre o padre e Tadzio? Tudo não passou da imaginação do garoto? E a simples possibilidade do envolvimento entre um padre e um garoto provoca uma reação violenta, moralista e desastrosa na pequena comunidade local.
Além de tocar em temas tabus como pedofilia dentro da igreja, Tadzio também trata de um problema sério na sociedade contemporânea: o julgamento precipitado que pode provocar danos irreparáveis às pessoas. As redes sociais estão repletas de comentários raivosos, preconceituosos e julgamentos sem qualquer fundamentação, que na maioria das vezes ficam impunes mesmo depois de terem atingido ferozmente às pessoas, que nem sequer puderam se defender ou que a verdade tenha vindo à tona.

Peça: Tadzio, foto 3

Interpretações vigorosas de Thalles e André, dirigidos por Dan Rosseto

 

Além da interpretação tocante de Thalles Cabral e André Grecco, que se entregam totalmente aos personagens e à trama (belas cenas de masturbações, com as fantasias às soltas), Tadzio merece destaque também pelo trabalho de Kleber Montanheiro, que assina os figurinos, a sensível iluminação e o cenário de extrema praticidade e funcionalidade.
Apresentações somente aos sábados, à meia-noite, até 27 de junho.

 

 

 

 

 

Fotos: Rafael Petri


2 Comentários

Zen Salles

maio 25, 2015 @ 16:01

Resposta

Vlw, querido Mellone… Taí uma opinião que a gente super considera: a sua!!! (y) https://www.facebook.com/pages/Tadzio-no-Teatro/837694119625081?fref=nf&pnref=story

Maurício Mellone

maio 26, 2015 @ 10:43

Resposta

Zen,
muito obrigado pelo incentivo e consideração!
Sucesso para a sua peça ‘Tadzio’!
bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento