RSS FACEBOOK TWITTER

Últimos dias em São Paulo do espetáculo TôTatiando com Zélia Duncan


Zélia Duncan vive os personagens das canções de Luiz Tatit

Quando algo me toma, me emociona, quero logo compartilhar com os amigos a emoção vivida. Foi assim com o espetáculo TôTatiando, em que Zélia Duncan homenageia o cantor e compositor paulista Luiz Tatit. Liguei para algumas pessoas logo que saí do Teatro Tuca avisando que a temporada é curta. E agora insisto: neste final de semana (28, 29 e 30 de setembro) são as últimas apresentações deste trabalho ímpar, em que a cantora mescla teatro e música. Como a marca de Tatit é o ‘canto-falado’, Zélia interpreta as canções de maneira peculiar — mesmo contando com os músicos Webster Santos e Tercio Guimarães ao seu lado, em certos momentos ela não usa a melodia e dá vida aos personagens, interpretando-os no palco.
Zélia confessa ter sido influenciada pela chamada vanguarda paulistana dos anos 80, em que Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção e os grupos Rumo, Premeditando o Breque e Língua de Trapo agitavam o cenário em apresentações concorridas no Teatro Lira Paulistano, em Pinheiros. Deste fascínio, ela se aproximou de Itamar de quem gravou várias canções.

Além de Itamar, ouvia o grupo Rumo, que sempre me soou estranhamente atraente. Eles cantavam falando ou falavam cantando? E aquele cara, com jeito de melancolia divertida, coloquial e sofisticado, que eu comecei a querer levar pra casa, se chamava Luiz Tatit. E eu levei. Já gravei dele Capitu, A Companheira e a deliciosa  A Felicidade”, diz a cantora.

Zélia ao lado de Tatit e da atriz Regina Braga que dirige o espetáculo

Com a atriz Regina Braga, que estreia como diretora, e direção musical de Bia Paes Leme, TôTatiando inverte a máxima de incluir ou criar trilha sonora para o espetáculo: aqui é o teatro que é feito a partir das canções de Luiz Tatit. Assim os personagens das histórias contadas e cantadas por Tatit ganham vida na pele de Zélia: num roteiro muito bem articulado, cada canção funciona como um esquete, com a atriz/cantora trocando de figurino e adereços a cada apresentação.

 

Não é um show. A proposta é de representar algumas das músicas de Tatit, onde eu e Regina enxergamos possíveis personagens. Dentro de um contexto teatral, com roteiro, direção e músicos ao vivo, interpreto cantando os personagens das canções”, explica Zélia.

 

O resultado é de uma delicadeza emocionante, com Zélia podendo mostrar todo o seu potencial artístico. Fiquei impressionado com a plasticidade do espetáculo: no início o cenário (assinado por Simone Mina) e a iluminação (de Wagner Freire) passam a nítida impressão da cidade de São Paulo, palco da maioria das músicas de Luiz Tatit.
Com certeza, TôTatiando é um dos grandes destaques do cenário teatro/musical do ano, deve receber inúmeras premiações. Depois deste final de semana, a temporada se estende para o Rio, Curitiba e Belo Horizonte. Para aguçar ainda mais a curiosidade, acompanhe a seguir um trecho do espetáculo:

 

Fotos: João Caldas

 


Maurício Mellone

Como jornalista — tendo atuado em rádio, TV, jornal, revistas e assessoria de imprensa —, a palavra sempre foi minha matéria prima. No entanto, desde 2000 venho cultivando o plano B, ou seja, mantenho no meu velho PC um arquivo com meus escritos, que na verdade já era um pré-blog. Lá, deixo fluir a imaginação para que a linguagem inclusive ganhe novos contornos.


Ver todos os posts de Maurício Mellone »

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta