Festival Mix Brasil 2015: Premiados

Vencedores do 23º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

De em novembro 19, 2015

Festival Mix Brasil 2015: Premiados

Os diretores do Festival João Federici e André Fischer posam com todos os premiados da edição 2015

A programação do 23º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade continua até o próximo domingo, dia 22/11, com exibição de filmes e apresentações teatrais, além de palestras e debates da 1ª Conferência Internacional [SSEX BBOX] & Mix Brasil. No entanto, ontem aconteceu no Centro Cultural São Paulo a cerimônia de premiação do Festival, com a entrega dos troféus Coelho de Ouro e Coelho de Prata aos melhores curtas e longas-metragens, nacionais e internacionais, que foram escolhidos pelo público e por dois corpos de jurados.
Dos vencedores nacionais, o júri concedeu o Coelho de Ouro para o longa-metragem A Paixão JL, de Carlos Nader e para o curta-metragem Roupa de Baixo, da diretora Lara Dezan, que também venceu o Prêmio Canal Brasil, recebendo a quantia de 15 mil reais e a indicação ao Grande Prêmio Canal Brasil, além de passar a ser exibido na emissora.

Festival Mix Brasil 2015

André Fischer e João Federici

De acordo com os diretores do Festival, João Federici e André Fischer, este ano houve uma grande quantidade de inscrições, tanto de longas como curtas.

Filme: Festival Mix Brasil 2015, foto3

Curta brasileiro vencedor do Coelho de Ouro, Roupa de Baixo

E o Brasil hoje é considerado o país que mais produz no mundo curta-metragem com temática da diversidade sexual. Neste ano foram selecionados 18 curtas para a competitiva Brasil, distribuídos em quatro programas. O júri concedeu o troféu Coelho de Prata para as seguintes categorias: melhor direção para Otávio Chamorro pelo filme Vagabunda de Meia Tigela, melhor roteiro para Bruno Roger do filme Ocaso e melhor interpretação para João Carlos Castanha pelo filme Maria Helena – A Mulher de Todos. O júri ofereceu ainda menção honrosa para o curta Arianas de Hylmara Anny Vidal.

Filme: Festival Mix Brasil 2015, foto 4

O longa Califórnia venceu melhor interpretação e melhor roteiro

Na competitiva Brasil de longa-metragem, melhor direção ficou para Helena Ignez por Ralé, melhor roteiro para Marina Person, Mariana Veríssimo e Francisco Guarnieri pelo filme Califórnia, que também levou o troféu de interpretação para Clara Gallo. O júri também ofereceu menção honrosa para Yorimatã, do diretor Rafael Saar.

 

 

 
O público votou e escolheu os melhores curtas e longas-metragens; o melhor curta brasileiro foi Tant Pis- Capítulo 1, de Bruna Rodrigues e o curta internacional escolhido foi o chileno San Cristóbal de Omar Hidalgo. Já Vozeria foi o escolhido pelo público como melhor longa-metragem brasileiro e Histórias de Nossas Vidas do queniano Jim Chuchu foi o melhor longa estrangeiro.

Filme: Festival Mix Brasil 2015, foto 5

Histórias de Nossas Vidas: filme do Quênia escolhido pelo público como melhor longa internacional

Em homenagem à Suzy Capó que faleceu neste ano, a direção do Festival instituiu um prêmio com o nome dela para o trabalho mais transgressor e o vencedor foi o longa brasileiro A Seita de André Antonio. Finalizando a noite foi entregue o Prêmio Ida Feldman para Buck Angel e o diretor Maurício Ferreira levou o troféu por ter vencido o Show do Gongo com o curta Sofia.

Emocionado, João Federici agradeceu a todos pela realização de mais uma edição do Festival Mix Brasil, apesar das dificuldades financeiras porque passaram e André Fischer fez questão de parabenizar a todos os realizadores dos filmes participantes do festival.

Filme; Festival Mix Brasil 2015, foto 6

Os troféus do Festival

Para acompanhar toda a programação do Festival, acesse o site: www.mixbrasil.com.br.

 

 

Fotos: divulgação 

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: