Assassinato na Alameda Campinas: romance policial de Jacyr Pasternak

De em novembro 24, 2021

O infectologista e amante de literatura policial lança seu primeiro romance

Amante de literatura, com uma predileção às tramas policiais, o infectologista Jacyr Pasternak acaba de lançar, pela editora Mystery  By The Books, seu primeiro romance policial, Assassinato na Alameda Campinas.

 

Com um ritmo envolvente, o autor, que já escreveu contos também policiais em parceria com o médico Vicente Amato Neto, incita o leitor a desvendar a autoria do brutal crime ao banqueiro holandês, residente no Brasil há décadas. Aposentado e sem contato com a clientela do banco há anos, Hendrik, morador dos jardins, bairro elegante da capital paulista, é encontrado morto em seu luxuoso apartamento.  O delegado Francisco é convocado a investigar o caso, que traz reviravoltas, já que o banqueiro nos anos da ditadura militar brasileira financiou ações escusas dos governantes da época.

 

Como bem anuncia o título da obra, o crime já é apresentado nas primeiras linhas. O delegado é chamado a comparecer ao imóvel da Alameda Campinas, pois o zelador do edifício não tinha notícia de Hendrik há três dias. O banqueiro é encontrado morto, com um tiro no coração, e o delegado passa a investigar o caso, que apresenta várias suspeitas. A principal delas é queima de arquivo, já que o banqueiro financiou atividades escusas dos porões da ditadura militar.

 

Jacyr Pasternak

 

 

Das pessoas chamadas a depor, Magda, filha do banqueiro e médica residente do Hospital das Clínicas da USP, é a que mais chama a atenção do delegado. Primeiro pela relação pouco afetiva entre pai e filha; segundo porque ela sempre soube da participação do banqueiro na repressão e, terceiro, porque desde o primeiro encontro o delegado sentiu-se atraído por aquela mulher tão profissional e ao mesmo tempo sensual. Das pistas dadas por Magda ao delegado, muitas foram obtidas entre os lençóis de um hotel localizado próximo ao local do crime.

 

 

Em razão do envolvimento do banqueiro com a repressão e seu passado nazista na Holanda, a trama faz com que o delegado Francisco se desloque tanto para Washington, sede do banco que Hendrik trabalhava, e Amsterdã, cidade natal do banqueiro e onde moram os amigos e comparsas nazistas dele.

 

 

 

 

 

 

O leitor é literalmente enredado na trama desde as primeiras das 416 páginas, justamente pelo ritmo envolvente da narrativa e pela elucidação de mistérios que envolvem o crime. O final surpreende, mas talvez não seja o desfecho esperado pela maioria dos leitores. Confesso que desejava outro fim para o romance. Mas sem dúvida, uma ótima estreia de Jacyr Pasternak.

 

 

 

 

 

Ficha técnica:
Titulo: Assassinato na Alameda Campinas
Autor: Jacyr Pasternak
Editora: Mystery By The Books /416 pgs
Preço: R$ R$ 37 (venda: Amazon.com.br; americanas.com.br)

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: divulgação

 

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

2 Comentários

Dinah Sales de Oliveira

novembro 24, 2021 @ 13:01

Resposta

Maurício,
Pela sua resenha, parece boa a trama.
Não conheço esse autor. E gosto muito de romances policiais.

bjs.
Dinah

Maurício Mellone

novembro 24, 2021 @ 13:07

Resposta

Dinah, querida:
o autor (médico infectologista do HC)
já havia escrito contos e agora é seu primeiro
romance policial.
Revisei outra obra dele ainda no ‘prego’.
Venda somente pelas plataformas digitais.
Tomara q vc goste da leitura.
Obrigado por sua visita, constante e sempre carinhosa!
Beijos, saudades

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: