Filme: Axé o canto do povo de um lugar, foto 1

Axé- o canto do povo de um lugar: documentário retrata música baiana

De em janeiro 25, 2017

Filme: Axé o canto do povo de um lugar, foto 1

Daniela Mercury, considerada a rainha do axé, se lançou para o mundo depois do show no vão do MASP, em 1992

Filme: Axé o canto do povo de um lugar, foto 2

Luiz Caldas é um dos precursores do axé

Ao assistir ao documentário de Chico Kertész, Axé- o canto do povo de um lugar, que acaba de ser lançado, impossível não se empolgar com a animação do Carnaval da Bahia e depois não sair da sala de exibição cantarolando vários dos hits do que hoje conhecemos como axé music, um movimento musical nascido na década de 1980 em Salvador e que revela a rica, pulsante e criativa música baiana, que ganhou não só o Brasil todo como o mundo.

O filme traz depoimentos de produtores musicais, músicos e radialistas, além da participação dos principais artistas ligados ao axé, como Luiz Caldas, Daniela Mercury, Saulo Fernandes, Bel Marques, Beto Jamaica e Compadre Washington, Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Ivete Sangalo e os precursores da difusão da cultura baiana para o mundo, os consagrados Caetano Veloso e Gilberto Gil. Os arquivos de imagens dos blocos carnavalescos, dos diversos trios elétricos e dos grandes shows dos artistas baianos enriquecem o filme.

A primeira pergunta lançada pelo diretor é sobre a paternidade do axé, o que redunda numa infinidade de respostas das pessoas convidadas a refletir sobre este movimento musical e cultural da Bahia. De forma convencional (depoimentos seguidos de imagens do que acaba de ser relatado), o documentário, sem pretensão, faz um grande painel da produção musical da Bahia das últimas décadas, remontando desde o início com o estouro em todo o país de Luiz Caldas com seu grande sucesso Fricote, passando pela formação dos blocos carnavalescos, dos primeiros trios elétricos e o aparecimento dos artistas e dos trios e bandas que movimentam a cena musical do carnaval baiano, como Banda Eva, Asa de Águia, Cheiro de Amor, Chiclete com Banana, Ara Ketu, Oludum, Timbalada,Terra Samba, É o Tchan. O documentário também mostra o início de carreira e a evolução até hoje de artistas como Carlinhos Brown, Netinho, Margareth Menezes, Saulo Fernandes, Bel Marques, Durval Lélys, Ivete Sangalo, Claudia Leitte e Daniela Mercury, considerada a rainha do axé — o show dela no vão do MASP que a lançou mundialmente é emocionante.

Filme: Axé o canto do povo, foto 3

Saulo Fernandes, outro expoente do ritmo baiano

Mais do que relatar a criação do axé, o filme também mostra como o movimento se agigantou (trazendo multidões para a Bahia durante o Carnaval), e, como consequência, se descaracterizou. Se por um lado houve a difusão internacional da música produzida na Bahia, o axé perdeu espaço dentro da produção musical brasileira atual. Se os padrões da festa carnavalesca baiana necessitam ser revistos e a união dos artistas da Bahia precisa acontecer são discussões lançadas pelo documentário. O inegável é que o axé music tem seu lugar garantido na história da música e da cultura brasileiras. Como aperitivo, fique com o clipe do show de Ivete Sangalo no Madison Square Garden, em Nova York em 2010:

 

Fotos: divulgação

Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: