Doralice: peça de Dan Rosseto sobre uma prostituta de 70 anos

De em novembro 30, 2020

Gloria Rabelo interpreta a personagem título do espetáculo

 

O teatro ainda se ressente com a pandemia da Covid-19. Sem vacina e com o número de casos e, infelizmente, de mortes em ascensão, a ida às casas de espetáculos fica restrita ou quase proibitiva. A alternativa são as transmissões online; o diretor e dramaturgo Dan Rosseto também resolveu lançar Doralice neste formato. Com transmissão pela plataforma Sympla, a curta temporada do espetáculo termina nesta sexta, dia 04/12.

Com direção do autor, Gloria Rabelo dá vida a Doralice, uma mulher de 70 anos que ganha a vida como prostituta. Ela prefere trabalhar nas ruas e não perde um dia de serviço. Na trama, ela chega em seu ponto e, como naquele dia o movimento está fraco, começa a relatar sua vida, desde a infância até os dias atuais.

 

 

Com Angela Ro Ro como trilha sonora, Doralice chega para trabalhar e vai aos poucos contando seu drama pessoal. Na infância foi rejeitada pelos pais, depois sofreu violência do marido (casou-se muito nova) e foi obrigada a abandonar sua filha numa esquina da cidade. Este o seu maior trauma. A prostituição foi o único meio que ela encontrou para sobreviver, mas sem sofrimento: ela fala de seus clientes e faz questão de afirmar que adora o que faz, acha o sexo muito agradável!

 

 

Atriz é dirigida por Dan Rosseto

 

O relato de Doralice é direto, sem subterfúgios. Ela conta sobre as diversas fases de sua vida, sem ressentimentos. É desta maneira que a atriz cativa o espectador.

 

Já afirmei em outras oportunidades sobre a importância da retomada das atividades teatrais. Entretanto, o teatro em versão digital ainda é uma linguagem a ser dominada, já que não estamos diante de cinema, nem de telenovela e muito menos de um produto audiovisual. Em Doralice pude constatar problemas de iluminação (a luz criada para o palco não funciona para a tela do computador ou do celular), de sonorização (a voz da atriz não esteve no mesmo tom durante a apresentação) e finalmente falhas de movimentação e corte (em algumas cenas, ao se mover a atriz falando ficou fora de cena). Estes ajustes podem ser solucionados. Mas fico na torcida para que a peça volte em condições que conhecíamos antes da pandemia: em teatro, com plateia ao vivo!

 

Roteiro:
Doralice. Texto e direção: Dan Rosseto. Elenco: Glória Rabelo. Direção de produção: Fabio Camara.  Visagismo: Louise Helène. Arte gráfica: Leilane Bertunes. Fotografia: Luiz Mota. Realização: Applauzo Produções e Lugibi Produções.
Serviço:
Transmissão online pela plataforma Zoom. Horários: sexta às 20h. Ingressos: R$ 25. Vendas: Sympla. Duração: 50 min. Classificação: 14 anos: Temporada: até 04/12.

28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Favo do Mellone

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: