Filme: Elena, foto 1

Elena: primeiro longa de Petra Costa resgata a história de sua irmã

De em maio 27, 2013

Filme: Elena, foto 1

Petra Costa dirige, atua e divide o roteiro do filme com Carolina Ziskind

A diretora e atriz Petra Costa reuniu todo o material que dispunha sobre a carreira de sua irmã — filmes caseiros, reportagens de jornal, cartas e um diário — e viajou a Nova York para resgatar a história de Elena. Em 80 minutos de projeção o público é conduzido às reminiscências de uma família em que a filha mais velha, Elena Andrade, depois de ter iniciado a carreira de atriz no teatro, resolve tentar a sorte nos Estados Unidos. Viaja, mantém contatos com produtores norte-americanos e como as respostas não vieram no tempo que esperava, desiludiu-se e volta ao Brasil. Tempos depois, é avisada que fora aprovada num curso de interpretação e desta vez viaja, só que na companhia da mãe e da irmãzinha de sete anos, Petra.
No filme, Petra, que seguiu a carreira da irmã, refaz a mesma viagem 20 anos depois para tentar entender a história de vida de Elena e assim reconciliar-se consigo mesma.
Com uma fotografia sensível e narração em off da própria diretora — que assina o roteiro em parceria com Carolina Ziskind —, Elena é um filme denso e que retrata o processo depressivo porque passou a atriz na difícil tentativa de realização profissional num mercado extremamente competitivo como o dos Estados Unidos. Com a ajuda da mãe, Petra procura refazer os passos da irmã em Nova York. Aos poucos o público percebe que esta busca é na verdade para que ela mesma, Petra, se livre dos fantasmas da violenta e precoce morte da irmã.

 

“Pouco a pouco, as dores viram água, viram memória.”   

 

Filme: Elena, foto 2

Petra e sua mãe Li An em cena emocionante do documentário

Esta frase dita pela diretora nas últimas tomadas revela bem a intenção de resgate do filme. Elena fala no fundo de saudade e da dificuldade de se lidar com a perda, principalmente quando se trata de uma criança de sete anos. As cenas finais com mãe e filha deitadas na água são tocantes, assim como a fusão das cenas de Elena dançando no palco e de Petra também apresentando uma coreografia.
Elena venceu quatro prêmios no Festival de Brasília/2012, na categoria documentário: melhor filme, direção, direção de arte e montagem.

Fotos: divulgação

Favo do Mellone
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

2 Comentários

Flavio

maio 28, 2013 @ 00:41

Resposta

Maurício, achei muito extenso e cansativo, o som muitas vezes ficava baixo , principalmente em cenas externas, onde o ruído se misturava com a fala da diretora/narradora! Nao é o estilo de filme que gosto e a sinopse apresentada pelos veículos de comunicaçao nao sao fiéis ap verdadeiro enredo! Se soubesse , nao iria ! Nao recomendo !

Maurício Mellone

maio 28, 2013 @ 11:53

Resposta

Flávio:
Elena não é um filme para grandes plateias mesmo;
é introspectivo e retrata um resgate dolorido
da irmã que faleceu qdo a diretora do filme era uma criança.
Fiquei muito emocionado em alguns momentos.
bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: