Filme: Manchester à Beira-Mar, foto 1

Manchester à Beira-Mar: drama familiar concorre a 5 prêmios do Oscar

De em fevereiro 17, 2017

Filme: Manchester à Beira-Mar, foto 1

Casey Affleck interpreta o zelador de condomínio Lee Chandler na trama de Kenneth Lonergan

Este ano a cerimônia do Oscar coincide com o domingo de Carnaval, mas nem por isso os amantes do cinema vão deixar de torcer por seus favoritos. E o filme do diretor Kenneth Lonergan, Manchester à Beira-Mar, pode se tornar um dos grandes vencedores, já que concorre a cinco estatuetas: filme, roteiro original (do próprio diretor), ator para Casey Affleck, ator coadjuvante para o jovem Lucas Hedges e atriz coadjuvante para Michelle Williams.
A trama é sobre o dilema que Lee Chandler (Affleck) tem de enfrentar após a morte precoce do irmão Joe (Kyle Chandler). Morando em Boston e trabalhando como zelador de um condomínio, ele é chamado às pressas à cidade de Manchester para cuidar do velório do irmão e dar seu apoio ao sobrinho Patrick (Lucas Hedges), de 16 anos. No entanto, ao chegar à cidade natal, Lee revive todo o seu passado de dor e sofrimento e a missão de ser o tutor do sobrinho pode prejudicar a todos.

Filme: Manchester à Beira-Mar, foto 2

Lucas Hedges vive o sobrinho de Lee (Cassey): eles têm de aprender a conviver

Sem demonstrar qualquer pressa, o diretor vai dando pistas de quem é o protagonista de seu filme. No início, Lee trabalha no condomínio retirando neve do pátio, faz pequenos reparos nos apartamentos, sempre calmo e de poucas palavras. Mas é o conhecido ‘estopim curto’: explode com a maior facilidade, tanto no trabalho como em seu horário de lazer. Lee parece ser um homem triste e ensimesmado.
Ao ser convocado pelos médicos do hospital em Manchester a comparecer para providenciar o enterro do irmão, Lee nem de longe imaginava o que iria vivenciar. Além dos trâmites de sepultamento e da missão de contar ao sobrinho sobre a morte de seu pai, ele é obrigado a ter acesso ao testamento deixado pelo irmão. É nesta hora que ele leva um susto: Joe o havia indicado como tutor de Patrick, o que provoca uma mudança radical em sua vida. Ele terá de se mudar para Manchester e voltar a assumir uma função muito dolorida, a de ser pai novamente. O passado traumático vivido por Lee naquela cidade volta com toda a força e ele fica perturbado. Em cenas de flashback, o espectador passa a saber tudo o que ele viveu e a entender um pouco sobre sua personalidade e sua postura diante da vida.

Filme: Manchester à Beira-Mar, foto 3

Michelle Williams e Casey Affleck são indicados ao Oscar/17

Mesmo vivendo uma gama de sensações muito fortes e mudanças radicais em suas vidas, Lee e Patrick vão aos poucos construindo uma maneira nova de viver, apesar dos conflitos e atritos iniciais. Em nenhum momento o diretor/roteirista apela para o melodrama e o público naturalmente passa a compreender o drama vivido por Lee. Sem dúvida, Casey Affleck constrói com perfeição seu personagem e deve receber a estatueta do Oscar/17 de melhor ator, assim como ocorreu no Globo de Ouro. Um filme denso, triste e emocionante. É a minha aposta para levar a estatueta no próximo dia 26.

 

 

Fotos: divulgação

Tório 2
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: