O estranho atrás da porta: peça de Luccas Papp discute guerras santas

De em novembro 9, 2020

Diego Martins e Luccas Papp interpretam os irmãos Kalil e Átila

 

Com o recomeço do teatro depois de meses de paralisia em função da pandemia da Covid-19, Luccas Papp parece incansável. Com transmissão online, ele em setembro apresentou seu solo A Ponte e agora está de volta para uma curta temporada de sua premiada peça O estranho atrás da porta, em que divide o palco com Diego Martins. Eles interpretam dois irmãos que estão trancados em casa depois que a cidade foi bombardeada; a mãe deles saiu para fazer compras e exigiu que não abrissem a porta em hipótese alguma. A discussão central da trama é a insensatez das guerras ditas santas.

Luccas assina a direção do espetáculo, que permanece em cartaz no Viga Espaço Cênico somente até domingo, dia 15/11, com transmissão ao vivo online pela plataforma Sympla.

Os irmãos têm visões opostas da vida

 

 

 

 

A peça começa com um operador de câmera filmando em tempo real o cotidiano daqueles dois jovens, presos na própria residência. Eles moram na parte sul de um país que foi dividido por um muro durante uma sangrenta guerra santa que matou milhares de pessoas, inclusive o pai deles. Sem conhecer a outra região do país, eles têm visões opostas: Átila (Luccas) é totalmente avesso aos nortistas e a qualquer estrangeiro, enquanto o irmão caçula Kalil (Diego) nutre uma curiosidade sobre os conterrâneos do norte e quer desvendar o que motivou a separação do país, além desejar descobrir o que está por trás de tanto preconceito e intolerância religiosa.

 

 

A mãe saiu de casa para fazer compras antes do ataque à cidade e exigiu que os filhos não abrissem a porta. Entretanto, os garotos são surpreendidos com fortes batidas na entrada da casa e começam uma intensa troca de bilhetes com um suposto soldado que se diz ferido. Além do conflito de ideias, Átila e Kalil são postos à prova com a chegada do soldado: as convicções de ambos são questionadas e o destino deles depende da decisão de abrir ou não a porta.

 

 

 

 

 

Belo jogo cênico dos atores

 

Nestes tempos tão irracionais em que vivemos em 2020, o tema da peça, a reclusão dos garotos, induz o espectador a refletir sobre a realidade do isolamento social e sobre questões de difícil compreensão, como preconceito, racismo, guerras, diferenças religiosas e intolerância. Depois do sucesso de seus dois espetáculos encenados recentemente — O Ovo de Ouro e O Canto de Ninguém —, Luccas Papp mais uma vez mostra seu talento como dramaturgo, além de sua vibrante interpretação; desta vez ele mantém bela sintonia em cena com Diego Martins.

 

 

 

A iniciativa de retomar as atividades teatrais é mais do que louvável, mas as versões digitais ainda apresentam falhas. Neste espetáculo há problemas de sonorização: em algumas cenas, devido à movimentação dos atores, nem todas as falas eram audíveis. Falha que pode ser sanada. Pena que a temporada é tão curta: fico na torcida para que depois do fim da pandemia o espetáculo volte a ser encenado, com plateias lotadas.

 

 

 

 

 

Roteiro:
O estranho atrás da porta
. Texto e direção: Luccas Papp. Elenco: Diego Martins e Luccas Papp. Cenografia, trilha sonora, iluminação e produção visual: Luccas Papp. Figurino: Daniel Morgado. Fotografia: Davi Gomes. Produção: LPB Produções.
Serviço:
Viga Espaço Cênico (transmissão online). Horários: sábado e domingo às 19h. Ingressos: a partir de R$20. Vendas: https://www.sympla.com.br/o-estranho-atras-da-porta—0711__1005494. Duração: 70 min. Classificação: livre. Temporada: de 7 a 15 de novembro.

Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: