Pira, Pirandello, Pira, estreia nessa sexta

De em agosto 10, 2011

Com essa peça, o dramaturgo Mário Viana faz uma homenagem a Pirandello

Ontem tive o privilégio de participar de um agradável bate-papo com toda a equipe do espetáculo Pira, Pirandello, Pira, que estreia na próxima sexta, à meia-noite, no Espaço Parlapatões. O texto é do dramaturgo e jornalista Mário Viana, que não só fez uma adaptação do romance Um, Nenhum, Cem Mil (Uno Nessuno e Centomila), de Luigi Pirandello, como presta uma homenagem ao escritor siciliano, introduzindo personagens de outras obras dele, além de uma pitada do tempero brasileiro e de sua visão sempre bem-humorada do mundo. A direção da peça é de Bárbara Bruno, que conta com a coreografia de seu irmão Paulo Goulart Filho e no elenco Beto Belini, Eliete Cigarini, Cláudio Curi, Vanessa Goulart, Edu Guimarães e Rafael Maia.

Bárbara Bruno com o elenco da montagem

A intenção dos produtores Erika Barbosa e Beto Belini era proporcionar um encontro informal com a imprensa para uma conversa sobre o projeto Pira, Pirandello, Pira, desde as primeiras discussões para a escolha da obra, até a definição do conceito do espetáculo, escolha de elenco e como foi o trabalho de adaptação, montagem e ensaios.
E para um bom bate-papo, nada melhor do que a mesa de bar! Ao chegar no Dona Onça, todos já estavam por lá, autor, diretora, atores, técnicos, produtores. Com deliciosos quitutes e bebidas, fomos descontraidamente conversando sobre o espetáculo. Já tinha recebido o material de divulgação, mas as informações ficam ainda mais ricas e esclarecedoras quando passadas pessoalmente. Infelizmente, com o atual estágio tecnológico que as comunicações hoje se encontram, dificilmente um jornalista tem a oportunidade que eu tive ontem, ou seja, uma entrevista descontraída com toda a equipe envolvida no fazer teatral. Pude me deliciar por mais de duas horas com uma conversa inteligente e bem-humorada. Soube do sufoco que Mário sentiu quando foi convidado a adaptar o romance de Pirandello, “uma verdadeira floresta intrincada de raciocínios”; no entanto, com a releitura da obra, ele ficou apaixonado e constatou a contemporaneidade de Pirandello: “Hoje o mundo está cada vez mais pirandeliano”.
Bárbara, por sua vez, frisou que o questionamento da verdade, grande preocupação do autor siciliano, reveste toda a montagem: “Assim é, assim se parece”. Beto Belini, que vive Vitangelo Moscarda, o personagem central,confessou que encenar essa peça é a realização de um sonho que acalenta há muitos anos e completou: “O projeto é a síntese da obra e vida de Pirandello e passa a ser nossa homenagem a ele”.
Agora o que podemos fazer é conferir esse trabalho, que estreia na sexta no Espaço Parlapatões. A temporada é de apenas um mês, sempre às sextas e sábados, à meia-noite.

Fotos: Damien Golovaty

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: