Os Descendentes: George Clooney em brilhante atuação

De em janeiro 30, 2012

George Clooney como o advogado Matt King: forte concorrente ao Oscar de melhor ator

Já nas primeiras cenas de Os Descendentes, em off, o advogado Matt King, vivido pelo charmoso e talentoso George Clooney, informa que mesmo vivendo num paraíso, o belíssimo arquipélago do Havaí, sua vida não é o que se poderia chamar de mar de rosas. Pelo contrário: está no meio de um turbilhão emocional. No hospital, às voltas com a recuperação da esposa que sofreu um acidente náutico e está em coma profundo, ele precisa recuperar o tempo que perdeu com as filhas. Confessa ter sido um pai ausente e agora necessita delas para dar prosseguimento à vida; no entanto não sabe por onde começar. Alexandra (Shailene Woodley) está no colégio interno depois de uma briga que teve com a mãe e a caçula Scottie (Amara Miller) é quase uma desconhecida para ele.
Se não bastasse este drama dentro de casa, Matt ainda é o responsável pela venda de um terreno magnífico, herança familiar, que envolve a vida de todos os primos. Com interesses os mais diversos, a venda pode interferir na vida de toda a comunidade local. Ganhador de dois Globo de Ouro (filme e ator para Clooney), o filme concorre a cinco estatuetas do Oscar — (filme, direção, ator, roteiro adaptado e edição).
O martírio de Matt não acaba aí. A esposa havia deixado um testamento em que pede para que, em caso de acidente, não mantê-la viva por aparelhos. Os médicos afirmam que não há nada mais a fazer. Matt, então, resolve avisar amigos e familiares que se despeçam dela antes de desligar os aparelhos. É neste exato momento que Alexandra conta ao pai a razão de sua discussão com a mãe: Matt estava sendo traído. Pronto, o mundo do bem-sucedido advogado entra em colapso. Ele é obrigado a rever todos os valores de sua vida; passa por cima de seu ciúme e orgulho próprio e começa a investigar o relacionamento da esposa com o amante.

Matt com as filhas, a caçula Scottie (Amara Miller) e Alexandra (Shailene Woodley) e Sid (Nick Krause), amigo delas

O roteiro, assinado pelo diretor e por Nat Faxon e Jim Rash, é muito bem construído e a cada cena o espectador vai conhecendo um pouco mais da personalidade de Matt King, numa composição brilhante de Clooney. A construção da relação do pai com as filhas envolve o público e emociona, sem apelo melodramático ou piegas. A traição amorosa também chamou minha atenção pelo viés da discussão.

Fotos: divulgação

28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Uba

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: