Filme: Rio 2, foto 1

Rio 2, de Carlos Saldanha, traz com muita música, aventura e humor

De em abril 3, 2014

 

Filme: Rio 2, foto 1

As araras Blue e Jade, com seus três filhotes, desta vez protagonizam uma aventura sobre a selva amazônica

É com alegria e muita honra que anuncio uma estreia no Favo: a jornalista Adriana Bifulco, amiga de muitos anos e muitas redações, passa a integrar o corpo de colaboradores do blog. Mãe do Pedro, um garotão que adora desenhar e ir ao cinema e ao teatro, Adriana é assídua frequentadora das salas de exibição das produções infanto-juvenis. E, por isso mesmo, a pessoa mais indicada para escrever sobre o novo filme de animação do brasileiro Carlos Saldanha, Rio 2, que vem arregimentando uma legião de fãs pelo Brasil: já assistiram a nova aventura das araras Blue e Jade mais de 1,3 milhões espectadores. Leia a seguir a resenha da minha amiga, que eu espero que seja a primeira de uma série, e deixe seu comentário ao final. 

Filme: Rio 2, foto 2

Adriana Bifulco, a nova colaboradora do Favo

Leve, colorido e bastante divertido, Rio 2, o mais novo filme de animação dirigido por Carlos Saldanha prende a atenção da criançada e proporciona muitas gargalhadas aos pais, garantindo um bom programa para a família.  O filme começa com festa, mostrando o réveillon na Praia de Copacabana, com a fauna típica da região e os protagonistas da trama, as araras azuis Blu, Jade e seus três filhotes. Mas o cenário carioca perde destaque assim que Jade ouve os protetores de sua família, o casal de ornitólogos Túlio e Linda (dublado por Rodrigo Santoro e Sylvia Salustti), planejando uma viagem para a Amazônia, em busca de outras araras azuis.

A arara logo se empolga em proporcionar aos filhotes a mesma criação que teve e convence Blu a viajar. A família então voa acompanhada por alguns de seus amigos, o tucano Rafael e os pássaros Pedro e Nico.

O grupo chega a Manaus e é avistado pela cacatua Nigel, que pretende se vingar de Blu por acreditar que foi a arara a responsável por ele não poder mais voar. Sem nem desconfiar de que é observado pela cacatua vingativa, Blu e sua turma encontram milhares de araras azuis e, entre elas, a família de Jade. O protagonista, então, é obrigado a enfrentar o sogro, Eduardo, que não gosta dele por ser de estimação — neste trecho é mostrado o choque de culturas entre a vida selvagem e a civilização — e seu rival, Beto, que sempre foi apaixonado por Jade.

No entanto, todas as diferenças desaparecem quando descobrem que um grupo de madeireiros tenta devastar a floresta e Eduardo é obrigado a aceitar as orientações de Blu para, junto com as outras araras, espantar os bandidos e ajudarem Linda e Túlio a transformar o local em área de preservação.

Filme: Rio 2, foto 3

Os ornitólogos Túlio e Linda, dublados por Rodrigo Santoro e Sylvia Salustti

Os destaques da trama ficam para a recriação das canções I Will Survive, Flash Dance e Cats, durante o show de talentos organizado pelos pássaros Nico e Pedro em plena selva amazônica. Os personagens secundários, como as tartarugas capoeiristas, o bicho preguiça, os mosquitos que participam de uma orquestra, a sapinha Gabi e o tamanduá Carlitos, parceiros de Nigel, também deixam gostinho de quero mais.

 

Filme: Rio 2, foto 4

O foco da trama dirigida por Carlos Saldanha é a Amazônia

Rio 2 peca, no entanto, pelo excesso de sequências musicais, nem sempre necessárias, apesar de todas serem muito bem amarradas e divertidas. A trilha sonora é assinada pelos brasileiros Sergio Mendes e Carlinhos Brown. O fim do desenho também é marcado pela alegria, quando os personagens que no início do filme ficaram no Rio, como o bulldog Luiz e a tucano fêmea, esposa de Rafael, vão encontrar os amigos na Amazônia, fechando a trama em clima de festa.
Os produtores do filme têm muitos motivos para comemorar. Só no Brasil, o longa-metragem já levou cerca de 1,3 milhões às salas de cinema para assistir à nova saga da ararinha azul, considerada o melhor lançamento de animação do País.

 Adriana Bifulco

 

Fotos: divulgação 

você pode gostar

Tório 2
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

4 Comentários

Adriana Bifulco

abril 11, 2014 @ 19:06

Resposta

Por enquanto, é isso que ele quer. Tomara mesmo que continue com esta ideia!!!
Bjs

Maurício Mellone

abril 14, 2014 @ 14:14

Resposta

Adriana:
quem sabe vc não será mãe de um artista/ diretor de animação?
Torçamos!
bjs

Adriana Bifulco

abril 3, 2014 @ 18:18

Resposta

Ma, querido, que honra estrear em seu blog! Que seja a primeira de muitas resenhas. O Pedro leu e adorou ver seu nome mencionado no texto. Beijo e muito obrigada pela oportunidade!!!

Maurício Mellone

abril 3, 2014 @ 18:25

Resposta

Adriana:
eu q agradeço a sua participação. E não poderia deixar de mencionar
o Pedro, que adora mesmo desenhar e assistir aos filmes. Quem sabe
num futuro ele não cria a própria animação? Tomara!
bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: