Peça: Neste mundo louco, nesta noite brilhante, foto 1

Neste mundo louco, nesta noite brilhante: nova peça de Silvia Gomez

De em setembro 3, 2019

Peça: Neste mundo louco, nesta noite brilhante, foto 1

Yara de Novaes e Débora Falabella protagonizam montagem do Grupo 3 de Teatro

O premiado Grupo 3 de Teatro, formado pelos mineiros Débora Falabella, Yara de Novaes e Gabriel Fontes Paiva, acaba de estrear, no SESC Consolação, a peça inédita Neste mundo louco, nesta noite brilhante, da dramaturga Silvia Gomez, formada em Comunicação Social e Teatro em Minas Gerais e radicada em São Paulo desde 2001.

Ao lado da banda boliviana Las Majas e dirigidas por Gabriel, Yara e Débora vivem no palco um drama que infelizmente tornou-se corriqueiro entre nós: a cada dez minutos uma mulher é vítima de estupro e a cada duas horas, uma mulher é morta no Brasil. Entre o delírio e o real, a trama mostra a reação da vigia do km 23 de uma estrada brasileira (Yara) que vê uma jovem (Débora) sobreviver a um bárbaro estupro coletivo. Mais do que a violência brutal às mulheres, o espetáculo questiona a relação de poder e dominação entre as pessoas e põe em xeque o velho dilema do bem contra o mal.

 

 

Peça: Neste mundo louco, nesta noite brilhante, foto 2

Atrizes dividem o palco com a banda da Bolívia, Las Majas

Ao entrar, o público já se depara com as atrizes e as quatro instrumentistas da banda em exercício de aquecimento. Um pouco antes do início da trama elas fazem uma coreografia que mistura dança e luta. Introdução ideal para aquele embate que vai se seguir.

 

Como aponta o título da peça, naquela noite estrelada, durante o pouso e decolagem de aeronaves, a vigia do km 23 da estrada relata que naquele local (não seria mais propício dizer naquele país?) é comum mulheres serem violentadas. Imediatamente depois desta terrível constatação, uma garota aparece correndo e é estuprada por vários homens, de maneira selvagem. A vigia socorre a vítima, que sob efeito de medicamentos, delira sobre a realidade:

 

 

 

 “Terminei este texto diante do aumento dos casos de estupro e violência contra a mulher no Brasil. A peça é uma resposta artística a essa realidade: escrevo sobre um encontro entre duas mulheres num km abandonado do país. Uma delas acaba de ser violentada e, no delírio da violência, fala. Busco no delírio, um diálogo com a realidade. De que sintoma complexo do nosso tempo e do nosso país as estatísticas falam? Não tenho respostas exatas, mas muita perplexidade e perguntas que procuro elaborar na cena absurda”, esclarece Silvia Gomez.

 

 

Com uma concepção cênica de impacto — cenário criativo de André Cortez aliado à projeção de vídeo e uma potente iluminação que complementam a narrativa —, o espetáculo envolve o espectador, que mesmo com dúvidas diante de tanto delírio da personagem, entra na torcida pela sua superação e para que ela consiga cantar:

 

 

 “Se eu for capaz de cantar uma canção de amor neste mundo louco, nesta noite brilhante, então tudo será possível, até dar o fora daqui.”

 

 

Peça: Neste mundo louco, nesta noite brilhante, foto 3

Yara e Débora em perfeita sintonia cênica

 

A sintonia e a entrega total à proposta cênica de Yara de Novaes e Débora Falabella sustentam o espetáculo e o ritmo da montagem. Destaque ainda para a participação eletrizante e ao vivo da banda Las Majas. E depois do desfecho da trama, com o elenco todo reunido, Yara lê um manifesto contra a censura e na defesa da Arte. Nada mais adequado para um país que vive tempos sombrios e de desmandos.

 

Roteiro:
Neste mundo louco, nesta noite brilhante
. Texto: Silvia Gomez. Direção: Gabriel Fontes Paiva. Elenco: Débora Falabella e Yara de Novaes. Banda Las Majas: Mayarí Romero, Lucia Dalence, Lucia Camacho, Isis Alvarado e Marvin Montes. Cenografia: André Cortez. Vídeo cenário: Luiz Duva. Figurino: Fabio Namatame. Iluminação: Gabriel Fontes Paiva e André Prado. Trilha sonora original: Lucas Santtana e Fábio Pinczowisk. Identidade Gráfica: Patrícia Cividanes. Fotografia: Fábio Audi. Direção de produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez. Produção: Contorno Produções e Fontes Realizações. Realização: Sesc SP, 9º Prêmio Zé Renato, Secretaria da Cultura
Serviço:
Sesc Consolação, Teatro Anchieta (280 lugares), Rua Dr. Vila Nova, 245, tel.: 11 3234 3000. Horários: sexta e sábado às 21h; domingos às 18h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10. Duração: 90 min. Classificação: 16 anos. Temporada: até 08/10.

Tório 2
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
28º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: