Filme: Bem Perto de Buenos Aires, foto 1

Bem Perto de Buenos Aires: filme argentino provoca inquietação e medo

De em março 19, 2015

Filme: Bem Perto de Buenos Aires, foto 1

Jonathan Da Rosa e Tatiana Giménez vivem um jovem casal do condomínio em que situações estranhas acontecem

Quando estreia no Brasil algum filme dos nossos vizinhos argentinos, uma coisa é certa: estamos diante de uma esmerada produção e uma história bem contada. Com Bem Perto de Buenos Aires não é diferente, apesar da péssima tradução do título. O original Historia del miedo poderia ter chegado ao país com o mesmo nome (que todos entendemos), pois é o resumo perfeito da trama do diretor estreante Benjamin Naishtat, que assina também o roteiro. Tudo começa com o som de um poderoso helicóptero da polícia que sobrevoa um condomínio fechado nos arredores de Buenos Aires e ouve-se uma voz ordenando para que as famílias de um determinado setor do condomínio deixem suas casas, pois foram despejadas. Até então tudo corria normalmente, mas coisas estranhas começam a acontecer — um rombo na cerca do condomínio, um garoto tem atitudes bizarras na fila da lanchonete, um homem nu tenta agredir um casal que acabara de deixar o pedágio de uma rodovia ou a luz se apagando por alguns minutos diversas vezes ao dia. E o medo se instaura na vida de todos.

Filme: Bem Perto de Buenos Aires, foto 2

Cesar Bordon interpreta Carlos, que repreende o filho que o ofendeu

Assim como as circunstâncias que acontecem no condomínio são estranhas, o espectador vai tendo contato com os personagens também de maneira inusitada. As cenas são apresentadas de maneira não sequencial, com as ações dos personagens sendo mostradas independentemente umas das outras, deixando o público tão confuso e com um estranhamento como os personagens da trama. Com o desenrolar do enredo as histórias vão se ligando e os personagens interagindo. A relação do jovem casal Pola e Tati (Jonathan Da Rosa e Tatiana Giménez) aos poucos é compreendida: ele é de poucas palavras, o que deixa a mãe Teresa (Mirella Pascual) ressabiada, mas a namorada o acolhe.
O quebra cabeça das cenas culmina com um jantar entre amigos; todos já passaram por situações inusitadas nos últimos dias e tentam espairecer. No entanto, antes que todos terminem de comer, há um grande apagão, o que só aumenta o terror e o pânico entre todos. A sensação comum aos personagens, assim como a do espectador, é que algo de muito ruim irá acontecer, a ameaça é constante e iminente.

Filme: Bem Perto de Buenos Aires, foto 3

Cartaz do filme escrito e dirigido por Benjamin Naishtat

 

 

 

Com Bem Perto de Buenos Aires (Historia del miedo) o diretor incita o espectador a refletir sobre o medo e os fantasmas que rondam a cabeça de todos nós: há algo concreto que aterroriza as pessoas ou tudo não passa de fruto da imaginação. Os argentinos, que estão mergulhados numa situação de instabilidade econômica, política e social há anos, não vivem sob constante ameaça em seu cotidiano? Que atitude tomar diante de um futuro ameaçador? Será que nós os brasileiros, infelizmente, não podemos estar caminhando para a mesma situação?

 

 

 

 

 

 

Fotos: divulgação

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: