Filme: Domingo, foto 1

Domingo: filme traz olhar crítico para família burguesa em decadência

De em outubro 1, 2019

Filme: Domingo, foto 1

Com direção de Fellipe Barbosa e Clara Linhart, trama conta no elenco com Augusto Madeira, Ítala Nandi, Ismael Caneppele, Camila Morgado, Martha Nowill , dentre outros

Depois de percorrer festivais de cinema pelo mundo, chega aos cinemas o longa-metragem Domingo, dos diretores Fellipe Barbosa e Clara Linhart. Com roteiro de Lucas Paraizo, a trama retrata uma festa de uma família burguesa decadente do Rio Grande do Sul, exatamente no dia da posse do presidente Lula em seu primeiro mandato, em 2003.

 

 

A festa acontece numa velha e descuidada casa de campo da família e o espectador acompanha desde a escolha da ovelha que será sacrificada para o churrasco, os preparativos da festa a cargo dos empregados, a chegada dos convidados, o almoço e a continuidade da festa no decorrer daquele dia. Mais do que o evento em si, o filme mostra as relações desgastadas daquele grupo familiar, com as frustrações, sonhos e anseios de cada uma daquelas pessoas, numa metáfora ao país que dá início a um novo governo. Com Ítala Nandi, na pele da matriarca Laura, Augusto Madeira, Camila Morgado, Martha Nowill, Chay Suede, dentre outros.

Filme: Domingo, foto 2

Camila vive Bete, que se opõe à tirania de Laura (Ítala)

 

 

 

O filme começa com imagens do capataz da fazenda, José vivido por Clemente  Viscaíno, conduzindo as ovelhas para o curral. Paralelamente os moradores atuais da casa, o filho mais velho Nestor e sua esposa Bete, interpretados por Augusto Madeira e Camila Morgado, se preparam para a festa e iniciam a recepção dos convidados. Uma das primeiras a chegar é Laura, que vem acompanhada do filho caçula Miguel (Ismael Caneppele). A tensão se estabelece, já que ela e a nora Bete não se suportam e a matriarca também provoca atritos com empregados, tanto com José, como Inês, a cozinheira vivida por Silvana Silvia, e sua filha Rita (Maria Vitória Valença).

 

 

 

 

As cenas subsequentes não só apresentam os demais personagens como detalham as relações desgastadas entre os membros da família e revelam temas delicados, como machismo (tanto entre os adultos como entre os adolescentes), preconceito social, homofobia, drogas e concentração de riqueza, que evidencia as diferenças de classes sociais. Uma metáfora ao Brasil, que naquele dia dava início a um novo governo, com o presidente vindo da classe operária.

 

 

 

 

 

 

 

Filme: Domingo, foto  3

Manu Morelli e Chay Suede formam o casal Valentina e Mauro

 

Duas cenas marcam o desfecho do filme: a primeira em que Laura vai ao quarto das empregadas e assiste, estarrecida, a uma parte do pronunciamento do novo presidente; a outra mostra a partida das empregadas: na estrada, elas caminham a pé com as malas, deixando tudo para trás. Os diretores poderiam finalizar o filme assim, mas há um corte e a cena final é da festa de 15 anos de Valentina (Manu Morelli), filha de Nestor. O glamour da festa não condiz com a decadência daquela família e muito menos com o retrato do país, que depois daquele momento inicial do governo passou por escândalos de corrupção e ainda hoje sofre com a economia em baixa e números vultosos de desemprego.

 

 

 


Fotos: divulgação

Uba
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: