Filme: Domingo, foto 1

Domingo: filme traz olhar crítico para família burguesa em decadência

De em outubro 1, 2019

Filme: Domingo, foto 1

Com direção de Fellipe Barbosa e Clara Linhart, trama conta no elenco com Augusto Madeira, Ítala Nandi, Ismael Caneppele, Camila Morgado, Martha Nowill , dentre outros

Depois de percorrer festivais de cinema pelo mundo, chega aos cinemas o longa-metragem Domingo, dos diretores Fellipe Barbosa e Clara Linhart. Com roteiro de Lucas Paraizo, a trama retrata uma festa de uma família burguesa decadente do Rio Grande do Sul, exatamente no dia da posse do presidente Lula em seu primeiro mandato, em 2003.

 

 

A festa acontece numa velha e descuidada casa de campo da família e o espectador acompanha desde a escolha da ovelha que será sacrificada para o churrasco, os preparativos da festa a cargo dos empregados, a chegada dos convidados, o almoço e a continuidade da festa no decorrer daquele dia. Mais do que o evento em si, o filme mostra as relações desgastadas daquele grupo familiar, com as frustrações, sonhos e anseios de cada uma daquelas pessoas, numa metáfora ao país que dá início a um novo governo. Com Ítala Nandi, na pele da matriarca Laura, Augusto Madeira, Camila Morgado, Martha Nowill, Chay Suede, dentre outros.

Filme: Domingo, foto 2

Camila vive Bete, que se opõe à tirania de Laura (Ítala)

 

 

 

O filme começa com imagens do capataz da fazenda, José vivido por Clemente  Viscaíno, conduzindo as ovelhas para o curral. Paralelamente os moradores atuais da casa, o filho mais velho Nestor e sua esposa Bete, interpretados por Augusto Madeira e Camila Morgado, se preparam para a festa e iniciam a recepção dos convidados. Uma das primeiras a chegar é Laura, que vem acompanhada do filho caçula Miguel (Ismael Caneppele). A tensão se estabelece, já que ela e a nora Bete não se suportam e a matriarca também provoca atritos com empregados, tanto com José, como Inês, a cozinheira vivida por Silvana Silvia, e sua filha Rita (Maria Vitória Valença).

 

 

 

 

As cenas subsequentes não só apresentam os demais personagens como detalham as relações desgastadas entre os membros da família e revelam temas delicados, como machismo (tanto entre os adultos como entre os adolescentes), preconceito social, homofobia, drogas e concentração de riqueza, que evidencia as diferenças de classes sociais. Uma metáfora ao Brasil, que naquele dia dava início a um novo governo, com o presidente vindo da classe operária.

 

 

 

 

 

 

 

Filme: Domingo, foto  3

Manu Morelli e Chay Suede formam o casal Valentina e Mauro

 

Duas cenas marcam o desfecho do filme: a primeira em que Laura vai ao quarto das empregadas e assiste, estarrecida, a uma parte do pronunciamento do novo presidente; a outra mostra a partida das empregadas: na estrada, elas caminham a pé com as malas, deixando tudo para trás. Os diretores poderiam finalizar o filme assim, mas há um corte e a cena final é da festa de 15 anos de Valentina (Manu Morelli), filha de Nestor. O glamour da festa não condiz com a decadência daquela família e muito menos com o retrato do país, que depois daquele momento inicial do governo passou por escândalos de corrupção e ainda hoje sofre com a economia em baixa e números vultosos de desemprego.

 

 

 


Fotos: divulgação

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Tório 2

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: