Filme: Um amor inesperado, foto 1

Um amor inesperado: filme discute relação de casal de meia-idade

De em março 19, 2019

Filme: Um amor inesperado, foto 1

Ricardo Darín e Mercedes Morán vivem Marcos e Ana que se separam depois de 25 anos casados 

O cinema argentino é surpreendente. De temas corriqueiros e do cotidiano saem roteiros bem elaborados e filmes edificantes. É o caso de Um amor inesperado, do diretor estreante em longa-metragem Juan Vera, filme sobre a relação amorosa entre Marcos e Ana, interpretados brilhantemente por Ricardo Darín e Mercedes Morán, que depois de 25 anos casados e após a saída de casa do filho único, resolvem se separar.

A crise do ninho vazio, quando o casal volta a ficar sozinho após a saída dos filhos, desencadeou a reflexão sobre a vida a dois entre Marcos e Ana; eles não brigaram, estavam bem, se amavam, mas havia um vácuo em suas vidas. A separação proporcionou a ambos vivenciarem novas experiências e, principalmente, reavaliarem o que cada um sente pelo outro. 

 

 

Filme: Um amor inesperado, foto 2

Crise do casal após a saída de casa do filho único deles

A trama começa com Marcos numa biblioteca contando um pouco o que aconteceu com seu casamento. Corte e a cena seguinte é com o casal no aeroporto se despedindo do filho que vai estudar na Espanha. Já nas primeiras horas Ana se debruça sobre as fotos de família e Marcos tenta reanimá-la; mas a melancolia que ela sente é mais do que a falta do filho (eles conversam pelo computador constantemente); há um vazio em sua vida que ela não sabe explicar a razão. Marcos, um pouco depois, também começa a sentir-se diferente e, sem qualquer discussão ou atrito, eles optam pela separação.

 

 

Ambos iniciam a idealizada ‘feliz vida de solteiro’: com ajuda de aplicativos de relacionamentos, vão a boates, bares e conhecem todo tipo de parceiro. Cada um a seu modo, depois de várias tentativas, refaz sua vida amorosa. Ana é a primeira a se casar novamente com um conhecido do trabalho e Marcos também estabelece novo relacionamento. No entanto, depois de mais de três anos da separação, tanto Ana como Marcos voltam a estar sós. Numa conversa virtual (a tela se divide em dois, um de cada lado em suas casas) o espectador percebe a eterna ligação entre eles; um encontro marcado pode ser definitivo para este caso de amor. A cena final retoma os primeiros takes: eles se reencontram na biblioteca da universidade em que Marcos leciona.

 

 

Filme: Um amor inesperado, foto 3

Grande atuação de Darín e Mercedes

 

Como se vê, o roteiro assinado pelo diretor e por Daniel Cúpuro, não apresenta nenhuma discussão inovadora ou original, pelo contrário, revela o cotidiano de um casal maduro que vive uma crise profunda. Entretanto, a forma como a trama é desenvolvida (a comparação entre a opção de Ana e Marcos e a vida de amigos do casal) e como os temas são discutidos (fidelidade, rotina no casamento, vida sexual na maturidade, traição, cumplicidade, visões sobre a vida dos filhos e amor sincero) são os elementos que tornam Um amor inesperado um filme cativante. E os personagens centrais, Marcos e Ana, são tão verdadeiros e profundos graças à comovente interpretação de Ricardo Darín e Mercedes Morán. Trama mescla humor com reflexão profunda sobre os relacionamentos nos dias atuais. Imperdível!

 

 

 

Fotos: divulgação

Marcos Zaccharias Publicitário
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Tório 2

2 Comentários

Soraia Nunes

março 19, 2019 @ 18:38

Resposta

Maurício,

A sua resenha fez isso comigo: Preciso assistir este filme urgente !!!!

Obrigada.

Maurício Mellone

março 20, 2019 @ 12:03

Resposta

Soraia,
tenho certeza q vc vai gostar e
refletir muito sobre seu momento atual.
Fico na torcida por vc!
Bjs

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: