Peça: A Bala na Agulha, foto 1

A Bala na Agulha: pelo teatro, Nanna de Castro fala da vida e da morte

De em setembro 20, 2013

Peça: A Bala na Agulha, foto 1

Eduardo Semerjian, Denise Del Vecchio e Alexandre Slaviero vivem três atores que duelam em cena

A dramaturga Nanna de Castro com a peça A Bala na Agulha, que acaba de estrear no Teatro Tucarena, utiliza dos recursos de uma montagem teatral para discutir questões profundas do ser humano, como saber envelhecer dignamente, o valor do trabalho, a ambição, traição, perdas, frustrações, enfim, fala da vida e da morte.
Num jogo metalinguístico (uma peça dentro de outra peça), a trama começa com o veterano ator Chico Valente, vivido por Eduardo Semerjian, dividindo a cena com Cadu, interpretado por Alexandre Slaviero, no clássico de Samuel Beckett, Esperando Godot. Logo nas primeiras falas, Chico interrompe tudo, tira uma arma e aponta para o jovem ator, que se assusta e não entende nada do que está acontecendo. Com a cumplicidade do sonoplasta, Chico conta que prendeu todos da equipe no camarim e que um duelo irá começar, com só o mais forte podendo sobreviver. Com o revólver sempre apontado ao rival, o velho ator humilha o rapaz e dispara suas frustrações, inseguranças e mágoas com a profissão e seu inglório destino. Nesta hora, a grande atriz Célia de Castro, vivida por Denise Del Vecchio, sai da plateia e tenta impedir a disputa travada no palco entre seu velho companheiro de cena (e de vida) e o atual amante e parceiro na TV.
A referência ao dramaturgo irlandês Samuel Beckett não é a única na peça: durante o embate entre os três atores, vários textos dramáticos são citados.

 

“Esta é uma peça que usa de outras peças para falar da vida. Em poucos minutos o espectador entende que está dentro de um teatro assistindo a uma peça de teatro dentro de outra peça. Todas as referências estão explicadas no próprio texto e o espectador sabe o tempo todo o que está assistindo; assim pode se divertir e se emocionar com esta peça engenhosa de Nanna de Castro”, afirma o diretor Otávio Martins.

Alexandre Slaviero

Eduardo, Denise e Alexandre são dirigidos por Otávio Martins

 

Além de tratar de temas provocadores, como por exemplo as oportunidades que a vida oferece —— enquanto uns aproveitam outros as deixam passar, A Bala na Agulha também dá a chance para que cada personagem possa explicitar sua visão de mundo. Depois que Chico expõe suas fraquezas ao novato e à antiga companheira, Cadu pega o revólver, assume as rédeas da situação e mostra que tem potencial na profissão. O poder moderador é exercido por Célia, que revela ter sido a articuladora daquela situação (fez questão de juntar o velho amigo que estava em dificuldade financeira com o jovem ator, para que pudesse se aperfeiçoar na carreira).
Com direção precisa do incansável Otávio Martins (em cartaz em mais duas produções, como ator em Três Dias de Chuva e na direção de Divórcio, agora no Teatro Fernando Torres), A Bala na Agulha se destaca pela bela cenografia de Cláudio Solferini, pela iluminação de Pedro Garrafa, mas principalmente pela sintonia em cena dos três atores. Com um texto dedicado à arte de interpretação, Denise, Eduardo e Alexandre fazem jus à proposta da dramaturgia e esbanjam talento.
A peça permanece em cartaz até início de dezembro, não perca!

 

“A vida é grande demais para caber num palco e é justamente por isso que a gente faz teatro”

 

Fotos: Dene Santos


2 Comentários

Ed Paiva

setembro 20, 2013 @ 21:33

Resposta

Maurício,
O texto e a montagem são estimulantes, com soluções inteligentes que surpreendem a plateia a cada embate entre os dois atores. A utilização do espaço casa-se perfeitamente com o roteiro e envolvem a plateia. Ao focar a relação conflituosa entre os atores, a peça universaliza-se e expõe uma crítica ácida a muitos valores de nossa sociedade.
E que o incansável Otávio Martins continue a nos surpreender com seu talento e sua energia inesgotáveis.
Adorei!

Maurício Mellone

setembro 21, 2013 @ 17:48

Resposta

Ed:
O texto de Nanna de Castro é mesmo eletrizante, com
trocas de posições entre os duelistas!
Reforço seu apoio ao diretor, um ator sensível e muito criativo!
bjs e obrigado pela visita e o incentivo permanente!

Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento