Peça: Brian ou Brenda?, foto 1

Brian ou Brenda?: peça de Franz Keppler discute identidade de gênero

De em outubro 4, 2019

Peça: Brian ou Brenda?, foto 1

Elenco: Augusto Madeira, Daniel Tavares, Giovanni Venturini, Jimmy Wong, Kay Sara, Lavínia Pannunzio, Marcella Maia e Paulo Campos

Com dramaturgia de Franz Keppler, Brian ou Brenda?, montagem ousada dirigida por Yara de Novaes e Carlos Gradim, retrata a história polêmica vivida pela Família Reimer, no Canadá nos anos 1960. Os gêmeos Brian e Bruce foram submetidos, aos 8 meses, a uma cirurgia de fimose (circuncisão), mas Brian teve o pênis cauterizado. Tempos depois novamente o garoto foi submetido à nova cirurgia, de redesignação sexual, e foi criado como Brenda. Mas ter de viver num corpo que nunca foi o seu trouxe graves problemas, tanto para ele como para toda a sua família.

 

Com elenco formado por oito atores, liderado por Augusto Madeira, Lavínia Pannunzio, Daniel Tavares e Marcella Maia, o espetáculo cumpre temporada no Centro Cultural São Paulo até 20 de outubro e depois segue para o Viga Espaço Cênico até novembro.

 

 

Peça: Brian ou Brenda?, foto 2

Direção ousada assinada por Yara de Novaes e Carlos Gradim

Com cenário assinado por André Cortez, a peça começa com o elenco sentado numa arquibancada. Com figurinos (de Cassio Brasil) que sobrepõem trajes masculinos e femininos e com placas no peito que identificam os personagens, os atores interpretam durante o espetáculo todos os papéis (cada um assume o lugar do outro, numa empatia plena).

É desta forma que o drama da família Reimer é contado. Depois das duas cirurgias, Brenda é uma garota infeliz, que vive num corpo que não é o seu. Conscientes do que causaram, os pais, que foram convencidos pelo psiquiatra a submeter o filho à cirurgia de redesignação, contam a verdade para Brenda, que resolve reverter a sua condição, tornando-se David Reimer. Já adulto e casado, ele revela sua história ao mundo e as consequências também foram devastadoras.

 

 

 

“Ao saber da história desta família, fiquei impactado e senti necessidade de contá-la, principalmente pelo fato de saber que fundamentalistas a utilizam para combater a identidade de gênero. Contar esta tragédia familiar ocorrida na segunda metade do século passado é uma forma de nos opormos ao que pregam esses que estão na contramão de tudo o que foi conquistado, compreendido e comprovado até agora”, argumenta Franz Keppler.

 

 

 

Peça: Brian ou Brenda?, foto 3

Lavínia Pannunzio e Augusto Madeira: grandes atuações

Com um enredo forte sobre uma história trágica, a concepção cênica de Brian ou Brenda? traz o espectador para dentro da trama, que é obrigado a estar atento às inúmeras trocas de papéis entre os atores. Destaque para a criativa coreografia, a iluminação potente de Aline Santini e a trilha sonora de Dr Morris que contribui para a condução narrativa. Lavínia Pannunzio, Augusto Madeira e Marcella Maia se destacam na composição de seus personagens. Após o final, Marcella ainda tem um discurso corrosivo contra os preconceitos e LGBTfobia. A trilha sonora me encantou, por isso, como um aperitivo, fique com Ney Matrogrosso interpretando a canção Amor (João Ricardo/João Apolinário), incluída na trilha e no DVD Atento aos Sinais.

 

 

 

 

Roteiro:
Brian ou Brenda?. Texto: Franz Keppler. Direção: Yara de Novaes e Carlos Gradim. Assistência de direção: Ronaldo Jannotti. Elenco: Augusto Madeira, Daniel Tavares, Giovanni Venturini, Jimmy Wong, Kay Sara, Lavínia Pannunzio, Marcella Maia e Paulo Campos. Cenário: André Cortez. Figurino: Cassio Brasil. Iluminação: Aline Santini. Trilha sonora original: Dr. Morris. Preparação corporal: Ana Paula Lopez. Visagismo: Louise Helène. Fotografia: Heloísa Bortz. Design gráfico: Angela Ribeiro. Direção de produção: Ronaldo Diaféria e Kiko Rieser. Realização: Rieser Produções Artísticas, Diaferia Produções e Da Latta Cultura.
Serviço:
Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho (321 lugares), Rua Vergueiro, 1000, tel. 11 3397 4002. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h. Ingressos: gratuitos. Duração: 100 min. Classificação: 14 anos. Temporada: até 20 de outubro.
Viga Espaço Cênico (83 lugares), Rua Capote Valente, 1323, tel. 11 3801-1843. Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 19. Ingressos: R$ 20 e R$ 10. Temporada: de 25/10 a 09/11.

 

 

Favo do Mellone
Site Aplauso Brasil, especializado em Teatro
Marcos Zaccharias Publicitário

Deixe comentário

Deixe uma sugestão

Deixe uma sugestão

Indique um evento

Indique um evento

Para sabermos que você não é um robô, responda a pergunta abaixo: