Peça: A vida, foto 1

A Vida: montagem mescla dados da biografia dos atores e do diretor

De em agosto 31, 2017

Peça: A vida, foto 1

Elenco: Camila Raffanti, Felipe Schermann, Hercules Morais, Júnior Docini, Tamirys O’ hanna e Thaís Medeiros

Depois de pequenas temporadas no primeiro semestre (Sesc Santo Amaro e Teatro Paulo Eiró), o espetáculo A Vida, da companhia AntiKatártiKa dirigida por Nelson Baskerville, se apresenta até 17 de setembro no Tusp. Com uma proposta cênica ousada, a trama é constituída de fatos reais da vida dos seis atores e do diretor, divididos em oito etapas, sendo 15 cenas apresentadas por noite. No entanto, para a encenação de cada etapa da trama há um sorteio aleatório numa roleta que traz todas as situações vividas pela equipe. Desta forma, em cada noite é apresentado um espetáculo único:

“Queria criar um espetáculo que pudesse ser aleatório e ao mesmo tempo ensaiado, partindo de experiências biográficas minhas e dos atores. A questão do uso da biografia como ponto de partida dramatúrgico é que sempre consigo ver a vida e entendê-la melhor desta forma”, argumenta Nelson Baskerville.

Peça: A Vida, foto 2

Peça é constituída de fatos reais da vida do elenco e do diretor

O espetáculo começa já de forma aleatória: há um sorteio e cada ator sobe numa esteira e tem 40 segundos para fazer uma pequena apresentação. Em seguida há uma breve explicação de como o espetáculo vai se desenvolver e tem início a primeira fase: a roleta é girada e a situação escolhida — um fato biográfico de um dos membros da companhia — passa a ser encenada. Entre uma e outra etapa, há textos que alinhavam e contextualizam a trama; no programa da peça há uma frase que elucida esta atitude: “o espetáculo se apropria de algumas falas de Valter Hugo Mãe, Simone de Beauvoir e Paolo Sorrentino”. Para o início de cada uma das oito etapas a roleta é girada, sucessivamente.
Em um longo e profundo processo de ensaio (nove meses), as situações biográficas, de acordo com o diretor, foram sendo encenadas e ganhando teatralidade para que transcendessem à memória. Dentre os temas propostos pelo grupo, há questões sobre abuso sexual, abandono, doenças de familiares, separações conjugais, preconceito, intolerância e morte.

“Parti da ideia de Schopenhauer sobre uma aparente aleatoriedade da vida. Não estamos falando de destino, porque não é como se as coisas já estivessem traçadas, mas sim como se tudo fosse traçado a cada momento conforme as coisas acontecessem”, explica o diretor.

Os próprios atores movimentam os elementos cenográficos na medida em que as cenas vão sendo sorteadas. Além da dramaturgia contundente e que envolve a plateia, o formato e a concepção cênica são os destaques do espetáculo. A sintonia entre os atores é outro ponto a ser destacado; no dia em que assisti ao espetáculo, inclusive por três cenas de sua vida terem sido sorteadas, fiquei muito bem impressionado com a performance de Tamirys O’hanna.  A temporada se estende só por mais duas semanas, programe-se e vá conferir.

Peça: A Vida, foto 3

Em cada sessão são sorteadas cenas a serem apresentadas

Roteiro:
A Vida
. Dramaturgia: Nelson Baskerville e elenco. Direção geral: Nelson Baskerville.  Assistência de direção: Anna Zepa. Colaboração dramatúrgica: Anna Zepa e Marcos Ferraz. Elenco: Camila Raffanti, Felipe Schermann, Hercules Morais Júnior Docini, Tamirys O’ hanna e Thaís Medeiros. Cenografia: Amanda Vieira. Figurinos: Maric hilene Artisevskis. Iluminação: Wagner Freire. Trilha sonora: Daniel Maia. Fotografia: Ligia Jardim. Produção executiva: Amanda Vieira e Thaís Medeiros. Idealização e produção geral: AntiKatártiKa Teatral (AKK).
Serviço:

TUSP (70 lugares), Rua Maria Antônia, 294, tel. 11 3123-5222. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos: R$ 30. Duração: 90 minutos.  Classificação: 16 anos. Temporada: até 17 de setembro.


Deixe comentário

Deixe uma sugestão





Deixe uma sugestão

Indique um evento





Indique um evento